Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2010
Imagem
Geografia: a mais importante de todas as matérias da escola? Só se o mundo for uma bola!

    Aí está uma idéia que pode parecer estranha diante do que a maioria de nós está acostumada a pensar: a Geografia é, poderia ser ou, melhor, deveria ser a mais importante de todas as disciplinas escolares.      Essa é uma noção atípica pois, infelizmente, o ensino da Geografia na escola ainda é associado a duas idéias principais: - Ela é uma disciplina que leva ao extremo o recurso à "decoreba". Nós fomos educados assim e, apesar de todas as mudanças, ainda podemos dizer que, para tirar boas notas em Geografia, em pleno século XXI, o mais importante continua sendo ter uma boa memória.

- A Geografia é uma matéria que quase nunca reprova e é mais fácil e menos decisiva do que Matemática ou Língua Portuguesa. A aula de Geografia é um bom momento para fazer um pouco mais de bagunça, até mesmo porque, em geral, professores de Geografia são "mais bonzinhos"...      Neste artigo, gostar…
Imagem
SAUDADE DOI


Trancar o dedo numa porta dói.
Bater com o queixo no chão dói.
Torcer o tornozelo dói.
Um tapa, um soco, um pontapé, doem.
Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua,
dói cólica, cárie e pedra no rim.
Mas o que mais dói é a saudade.

Saudade de um irmão que mora longe.
Saudade de uma cachoeira da infância.
Saudade de um filho que estuda fora.
Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais.
Saudade do pai que morreu, do amigo imaginário que nunca existiu.
Saudade de uma cidade.
Saudade da gente mesmo, que o tempo não perdoa.
Doem essas saudades todas.

Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama.
Saudade da pele, do cheiro, dos beijos.
Saudade da presença, e até da ausência consentida.
Você podia ficar na sala e ela no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá.
Você podia ir para o dentista e ela para a faculdade, mas sabiam-se onde.
Você podia ficar o dia sem vê-la, ela o dia sem vê-lo, mas sabiam-se amanhã.
Contudo, quando o amor de um acaba, o…
Imagem
PETROLINA TURISTICA






É hoje a mais próspera das cidades da região sanfranciscana, graças à implantação de programas voltados para a agroindústria e a agricultura irrigada. Em poucos anos, o que estava condicionado à ação do destino, foi-se transformando em grandiosas hortas e pomares, onde proliferam a uva, o melão, o tomate, os aspargos, a cebola e até tâmaras, todos cultivados em modernas fazendas privadas, mas abertas aos que desejam ver de perto o “milagre sertanejo”.
O progresso dotou Petrolina de uma infra-estrutura urbana e receptiva eficiente, com aeroporto internacional, hotéis, restaurantes, bares, centro de convenções, shopping center e outros equipamentos e serviços, favorecendo sobremodo a atividade turística. E Petrolina tem tudo para encantar os visitantes, a começar pelo rio São Francisco, com suas águas verdes e límpidas, uma orla urbanamente bem estruturada, corredeiras e ilhas – um convite aos passeios de barco ou à simples contemplação. Dentre as ilhas, destaca-se a do …

Petrolina, pomar na caatinga

Imagem
Petrolina, pomar na caatinga

Em pleno sertão nordestino, Petrolina surpreende o turista pela vastidão das terras destinadas ao plantio de frutas. Consolidada como área vinícola, a região também atrai pela sua arquitetura secular, história e pela grandiosidade da Barragem de Sobradinho


Texto: Heitor Reali Fotos: Silvia Reali

Sob o verdejante parreiral, o vigor e a fartura das uvas de Petrolina.É desconcertante aproximarse por ar ou por terra de Petrolina, município pernambucano às margens do Rio São Francisco. Na caatinga surgem oásis, cujo verde se destaca entre cores terrosas. De início, a paisagem parece uma transgressão da natureza, uma terra que virou a casaca. O olhar mais atento, porém, percebe enormes plantações de frutas, sobretudo uvas, mangas e melancias. Considerada por muito tempo a ovelha negra dos biomas brasileiros, a caatinga esconde uma riqueza de diversidade ainda pouco explorada.Idéias simples irrigaram o progresso ali. Sem esperar pelas obras da tão falada transposiçã…
Imagem
Quente ao extremo23/01 - 11:47 - Camila Nascimento, iG São Paulo Rio 40º, que nada. No verão deste ano, os cariocas estão mais para Rio 50º. Os termômetros não chegaram a marcar essa temperatura, mas a sensação térmica na cidade, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), chegou a 50ºC no dia 11 deste mês e, mais recentemente, na quarta-feira desta semana, foi de 47,2ºC.


O fenômeno chamado El Niño tem sido determinante para essa saara carioca. Em termos técnicos, o El Niño é um aquecimento anormal das águas na parte equatorial do Pacífico que altera padrões climáticos globais, especialmente os da região Ásia-Pacífico. Ele ocorre em intervalos de dois a sete anos. Agora, em 2010, segundo o Centro de Previsão Climática do governo norte-americano, o fenômeno exercerá influência significativa sobre o clima mundial até junho.
A última vez que o fenômeno teve um forte impacto no mundo foi entre 1997 e 1998. No Brasil, naque…