terça-feira, 31 de maio de 2011

Semana do Meio Ambiente - Colegio Ana Nery


Ecologia:
"Ciência que estuda a dinâmica dos Ecossistemas, ou seja, os processos e as interações de todos os seres vivos entre si e destes com os aspectos morfológicos, químicos e físicos do ambiente, incluindo os aspectos humanos que interferem e interagem com os sistemas naturais do planeta.”
Dicionário Brasileiro de Ciências Ambientais (Lima-e-Silva, 2000).

Meio ambiente:
“Conjunto de fatores naturais, sociais e culturais que envolvem um indivíduo e com os quais ele interage, influenciando e sendo influenciado por eles.”
Dicionário Brasileiro de Ciências Ambientais (Lima-e Silva, 2000).
“Meio Ambiente é tudo o que tem a ver com a vida de um ser (plantas, animais, pessoas) ou de um grupo de seres vivos. (...) os elementos físicos, vivos, culturais e a maneira como esses elementos são tratados pela sociedade.”
Meio Ambiente - A Lei em Suas Mãos. (Neves e Tostes, 1992).
O meio ambiente não é visto apenas como a natureza intocada, um pedaço da Terra onde o ser humano é separado da natureza, mas como qualquer espaço, mesmo onde há a interação com o ser humano, suas modificações ao meio, sua cultura. A espécie humana é mais uma espécie fazendo parte do conjunto das espécies vivas da Terra. 

Na literatura são encontradas algumas definições:
“Aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas” (Dicionário Aurélio);
“Conjunto de fatores naturais, sociais e culturais que envolvem um indivíduo e com os quais ele interage, influenciando e sendo influenciado por eles” (Dicionário Brasileiro de Ciências Ambientais - Lima-e-Silva, 2000);
“Conjunto de condições, leis, influências e interações de ordem física, química e biológica, que permite, abriga e rege a vida em todas as suas formas” (Lei 6.938, de 31/08/1981 – Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente);

“Meio Ambiente é tudo o que tem a ver com a vida de um ser ou de um grupo de seres vivos. Tudo o que tem a ver com a vida, sua manutenção e reprodução. Nesta definição estão: os elementos físicos (a terra, o ar, a água), o clima, os elementos vivos (as plantas, os animais, os homens), elementos culturais (os hábitos, os costumes, o saber, a história de cada grupo, de cada comunidade) e a maneira como estes elementos são tratados pela sociedade. Ou seja, como as atividades humanas interferem com estes elementos. Compõem também o meio ambiente as interações destes elementos entre si, e entre eles e as atividades humanas. Assim entendido, o meio ambiente não diz respeito apenas ao meio natural, mas também às vilas, cidades, todo o ambiente construído pelo homem” (Neves e Tostes, 1992, p. 17).
A Constituição Federal refere-se ao meio ambiente no seu Capitulo VI:
“Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações” (Constituição da República Federativa do Brasil, 1988 - CAPÍTULO VI - DO MEIO AMBIENTE, Art. 225).

Como mais de 80% da população mundial vivem atualmente nas cidades, a discussão do meio ambiente com foco nas áreas urbanas é necessária e urgente, principalmente em virtude da degradação ambiental e da baixa qualidade de vida de uma grande parcela da população. 

domingo, 29 de maio de 2011

Colegio Da Policia Militar - Seminario sobre o crescimento da população brasileira


Em razão do constante aumento populacional ocorrido no Brasil, principalmente a partir da década de 1960, se intensificando nas últimas décadas, o país ocupa hoje a quinta posição dos países mais populosos do planeta, ficando atrás apenas da China, Índia, Estados Unidos e Indonésia. De acordo com dados do Censo Demográfico de 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população brasileira atingiu a marca de 190.755.799 habitantes.


O crescimento populacional de um determinado território ocorre através de dois fatores: a migração e o crescimento vegetativo, esse último é a relação entre as taxas de natalidade e as de mortalidade. Quando a taxa de natalidade é maior que a de mortalidade, tem-se um crescimento vegetativo positivo; caso contrário, o crescimento é negativo; e quando as duas taxas são equivalentes, o crescimento vegetativo é nulo.


 

No Brasil, o crescimento vegetativo é o principal responsável pelo aumento populacional, já que os fluxos migratórios ocorreram de forma mais intensa entre 1800 e 1950. Nesse período, a população brasileira totalizava 51.944,397 habitantes, bem longe dos atuais 190.755.799.

 
Nos últimos 50 anos houve uma explosão demográfica no território brasileiro, o país teve um aumento de aproximadamente 130 milhões de pessoas. No curto período de 1991 a 2005, a população brasileira teve um crescimento próximo a 38 milhões de indivíduos. No entanto, acompanhando uma tendência mundial, o crescimento demográfico brasileiro vem sofrendo reduções nos últimos anos. A população continuará aumentando, porém as porcentagens de crescimento estão despencando.

A urbanização, a queda da fecundidade da mulher, o planejamento familiar, a utilização de métodos de prevenção à gravidez, a mudança ideológica da população, são todos fatores que contribuem para a redução do crescimento populacional.

Nos anos de 1960, as mulheres brasileiras tinham uma média de 6,3 filhos, atualmente essa média é de 2,3 filhos, que está abaixo da média mundial, que é de 2,6.

Conforme estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística  (IBGE), em 2050 a população brasileira será de aproximadamente 259,8 milhões de pessoas, nesse mesmo ano a taxa de crescimento vegetativo será de 0,24, bem diferente da década de 1950, que apresentou taxa de crescimento vegetativo positivo de 2,40%.

Apesar dessa queda brusca no crescimento vegetativo, a população brasileira não irá reduzir rapidamente, pois a expectativa de vida está aumentando, em virtude do desenvolvimento de novas tecnologias medicinais, além de cuidados e preocupação com a saúde, o que não ocorria com tanta frequência nas décadas anteriores. Ocorrerá sim, o envelhecimento da população.
 

sábado, 28 de maio de 2011

Dia do Geógrafo - homenagem a mim e aos meus caros colegas de profissão " Lenbranças boas ".

Dia do Geógrafo - 29 de Maio

A profissão de Geógrafo foi regulamentada pela Lei n° 6.664, de 26/6/79, e Decreto n°85.138, de 15/12/80, e pela Lei n° 7.399, de 04/11/85, e Decreto n° 92.290, de 10/01/86.
A Geografia descreve e explica o ambiente do homem e seus efeitos sobre o modo de vida (latitude, topografia, altitude, repartição de terras, águas, disposição dos traços do relevo). É o estudo geral do Universo, das características da Terra e dos aspectos econômicos, sociais, políticos e culturais decorrentes da ocupação pelo homem.
GeógrafoClassifica-se em geral em geografia física, que concerne ao ambiente físico da Terra (atmosfera, biosfera, hidrosfera e litosfera) e geografia humana, o estudo das pessoas e suas atividades. Em ambas há ênfase na análise espacial, qual seja, o estudo das localizações e dos padrões.
A geografia aborda tanto as ciências físicas quanto as sociais, valendo-se de sua metodologia e de seu conteúdo, e também contribuindo para os mesmos.
Pode ser subdividida em diversas outras disciplinas especializadas, como, por exemplo, a geomorfologia, que constitui o estudo científico da origem e evolução dos acidentes geográficos; a geografia populacional, aplicada &agrcute;pios, estados e União.

 

 

29 de Maio

Geógrafo

Geógrafo
 
O Profissional de Geografia pode atuar no ensino fundamental ou médio, em empresas públicas e privadas, prefeituras, secretarias de Estado ou como autônomo. Caso seja pós-graduado, pode atuar em universidades como pesquisador ou professor.
A profissão foi regulamentada (Lei no 6664) em 1979 e, para exercê-la, é preciso ter registro no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia - CREA. Entre as atividades desenvolvidas pelo geógrafo, está o estudo dos aspectos físicos da Terra - atmosfera, biosfera, hidrosfera e litosfera - e da organização espacial da sociedade, suas inter-relações, economia, bem como seu modo de apropriação da natureza.
O mercado de trabalho nesta área tem crescido em função da necessidade da presença do profissional de geografia nos planos diretores do município e nas comissões de meio-ambiente. 

História

Os chineses foram os primeiros geógrafos dos quais se tem notícia. O primeiro compêndio geográfico da China foi elaborado no século IV a.C. e uma enciclopédia geográfica chinesa de 200 capítulos data de 993 d.C. 


Fonte: www.ufg.br

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Colegio Da Policia Militar de Petrolina - Trabalho sobre Guerra Fria

 
A Guerra Fria tem início logo após a Segunda Guerra Mundial, pois os Estados Unidos e a União Soviética vão disputar a hegemonia política, econômica e militar no mundo.
A União Soviética possuía um sistema socialista, baseado na economia planificada, partido único (Partido Comunista), igualdade social e falta de democracia. Já os Estados unidos, a outra potência mundial, defendia a expansão do sistema capitalista, baseado na economia de mercado, sistema democrático e propriedade privada. Na segunda metade da década de 1940 até 1989, estas duas potências tentaram implantar em outros países os seus sistemas políticos e econômicos.
A definição para a expressão guerra fria é de um conflito que aconteceu apenas no campo ideológico, não ocorrendo um embate militar declarado e direto entre Estados Unidos e URSS. Até mesmo porque, estes dois países estavam armados com centenas de mísseis nucleares. Um conflito armado direto significaria o fim dos dois países e, provavelmente, da vida no planeta Terra. Porém ambos acabaram alimentando conflitos em outros países como, por exemplo, na Coréia e no Vietnã.

Paz Armada
Na verdade, uma expressão explica muito bem este período: a existência da Paz Armada. As duas potências envolveram-se numa corrida armamentista, espalhando exércitos e armamentos em seus territórios e nos países aliados. Enquanto houvesse um equilíbrio bélico entre as duas potências, a paz estaria garantida, pois haveria o medo do ataque inimigo. 
Nesta época, formaram-se dois blocos militares, cujo objetivo era defender os interesses militares dos países membros. A OTAN - Organização do Tratado do Atlântico Norte (surgiu em abril de 1949) era liderada pelos Estados Unidos e tinha suas bases nos países membros, principalmente na Europa Ocidental. O Pacto de Varsóvia era comandado pela União Soviética e defendia militarmente os países socialistas.
Alguns países membros da OTAN : Estados Unidos, Canadá, Itália, Inglaterra, Alemanha Ocidental, França, Suécia, Espanha, Bélgica, Holanda, Dinamarca, Áustria e Grécia.
Alguns países membros do Pacto de Varsóvia : URSS, Cuba, China, Coréia do Norte, Romênia, Alemanha Oriental, Albânia, Tchecoslováquia e Polônia.
Corrida Espacial
EUA e URSS travaram uma disputa muito grande no que se refere aos avanços espaciais. Ambos corriam para tentar atingir objetivos significativos nesta área. Isso ocorria, pois havia uma certa disputa entre as potências, com o objetivo de mostrar para o mundo qual era o sistema mais avançado. No ano de 1957, a URSS lança o foguete Sputnik com um cão dentro, o primeiro ser vivo a ir para o espaço. Doze anos depois, em 1969, o mundo todo pôde acompanhar pela televisão a chegada do homem a lua, com a missão espacial norte-americana.

Caça às Bruxas
Os EUA liderou uma forte política de combate ao comunismo em seu território e no mundo. Usando o cinema, a televisão, os jornais, as propagandas e até mesmo as histórias em quadrinhos, divulgou uma campanha valorizando o "american way of life". Vários cidadãos americanos foram presos ou marginalizados por defenderem idéias próximas ao socialismo. O Macartismo, comandado pelo senador republicano Joseph McCarthy, perseguiu muitas pessoas nos EUA. Essa ideologia também chegava aos países aliados dos EUA, como uma forma de identificar o socialismo com tudo que havia de ruim no planeta.
Na URSS não foi diferente, já que o Partido Comunista e seus integrantes perseguiam, prendiam e até matavam todos aqueles que não seguiam as regras estabelecidas pelo governo. Sair destes países, por exemplo, era praticamente impossível. Um sistema de investigação e espionagem foi muito usado de ambos os lados. Enquanto a espionagem norte-americana cabia aos integrantes da CIA, os funcionários da KGB faziam os serviços secretos soviéticos.

"Cortina de Ferro"
Após a Segunda Guerra, a Alemanha foi dividida em duas áreas de ocupação entre os países vencedores. A República Democrática da Alemanha, com capital em Berlim, ficou sendo zona de influência soviética e, portanto, socialista. A República Federal da Alemanha, com capital em Bonn (parte capitalista), ficou sob a influência dos países capitalistas. A cidade de Berlim foi dividida entre as quatro forças que venceram a guerra : URSS, EUA, França e Inglaterra. No final da década de 1940 é levantado Muro de Berlim, para dividir a cidade em duas partes : uma capitalista e outra socialista. É a vergonhosa "cortina de ferro". 
Plano Marshall e COMECON
As duas potências desenvolveram planos para desenvolver economicamente os países membros. No final da década de 1940, os EUA colocaram em prática o Plano Marshall, oferecendo ajuda econômica, principalmente através de empréstimos, para reconstruir os países capitalistas afetados pela Segunda Guerra Mundial. Já o COMECON foi criado pela URSS em 1949 com o objetivo de garantir auxílio mútuo entre os países socialistas.
Envolvimentos Indiretos
Guerra da Coréia : Entre os anos de 1951 e 1953 a Coréia foi palco de um conflito armado de grandes proporções. Após a Revolução Maoista ocorrida na China, a Coréia sofre pressões para adotar o sistema socialista em todo seu território. A região sul da Coréia resiste e, com o apoio militar dos Estados Unidos, defende seus interesses. A guerra dura dois anos e termina, em 1953, com a divisão da Coréia no paralelo 38. A Coréia do Norte ficou sob influência soviética e com um sistema socialista, enquanto a Coréia do Sul manteve o sistema capitalista.
Guerra do Vietnã: Este conflito ocorreu entre 1959 e 1975 e contou com a intervenção direta dos EUA e URSS. Os soldados norte-americanos, apesar de todo aparato tecnológico, tiveram dificuldades em enfrentar os soldados vietcongues (apoiados pelos soviéticos) nas florestas tropicais do país. Milhares de pessoas, entre civis e militares morreram nos combates. Os EUA saíram derrotados e tiveram que abandonar o território vietnamita de forma vergonhosa em 1975. O Vietnã passou a ser socialista. 

Fim da Guerra Fria
A falta de democracia, o atraso econômico e a crise nas repúblicas soviéticas acabaram por acelerar a crise do socialismo no final da década de 1980. Em 1989 cai o Muro de Berlim e as duas Alemanhas são reunificadas. No começo da década de 1990, o então presidente da União Soviética Gorbachev começou a acelerar o fim do socialismo naquele país e nos aliados. Com reformas econômicas, acordos com os EUA e mudanças políticas, o sistema foi se enfraquecendo. Era o fim de um período de embates políticos, ideológicos e militares. O capitalismo vitorioso, aos poucos, iria sendo implantado nos países socialistas.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Escola Municipal Luiz Rodrigues de Araujo - Projeto violência na escola

Violência nas escolas brasileiras 
Até que ponto será que a violência vai chegar nas escolas brasileiras que deveriam ser um dos únicos locais que não poderia haver esse tipo de problema? É difícil dizer porque cada vez mais esse problema aumenta e já não é mais comum apenas os alunos brigarem entre si, pois isso vem acontecendo também com os professores e até mesmo com pessoas de fora que acabam entrando nas escolas para praticar crimes com os alunos que acabam ficando indefesos e sem maneiras de reagir aos problemas que afetam as escolas atualmente. O que antigamente poderia ser fácil de resolver atualmente já não é mais os professores já não têm mais controle sobre praticamente nada, alunos da quinta série já estão dando trabalho aos professores e aos alunos que não têm como se defender das agressões, roubos e até mesmo coisas piores como estupros e discriminações raciais. Os órgãos educacionais estão com muitas dúvidas sobre como devem fazer para diminuir a violência nas escolas e em seus arredores que também é crescente.
A UNESCO fez uma pesquisa sobre os pontos que citamos e descobriram números significativos que ocorrem nas escolas atualmente de acordo com as pesquisas 40% dos professores consideram as gangues e as drogas como os piores problemas das escolas, 50% dos alunos têm muitos problemas de aprendizagem devido à violência que muitas vezes ocorre dentro da sala de aula prejudicando um ano todo.

Em Cuiabá os estudos revelam que três a cada dez alunos já sofreram assaltos a mão armada dentro das escolas e metade dos professores das escolas de São Paulo já relataram ameaças de agressões pelos alunos. Desde 1950 esse tema vem sendo abordado e levado a sério pelos órgãos educacionais que revelaram que a violência nas escolas aumentou 60%, mas antigamente era possível manter o controle dos alunos que obedeciam aos professores e atualmente isso já não está mais funcionando, pois assim que saem das escolas alguns alunos se reúnem com pessoas que usam drogas e outras coisas relacionadas e acabam contando a pessoas mais velhas algo que o irritou na escola, os conselhos destas pessoas normalmente não são dos melhores e o aluno acaba praticando os conselhos que ouviu na escola contra o professor ou contra um aluno.
Um levantamento revela que 70% dos alunos que possuem armas já a levaram para a escola para intimidar alguém sobre alguma coisa, até mesmo para professores estas amas já foram mostradas o que os deixam em situações difíceis na hora de lecionar a matéria e acabam sendo forçados a fazer algo que não deveriam. Para resolver o problema primeiramente a educação tem que ser dada em casa pelos pais eles é quem tem que se responsabilizar por isso, os pais não podem mandar seus filhos para a escola achando que eles vão ser educados lá, pois não é bem assim a escola é um lugar para aprenderem lições e não sobre como se comportar em todas as situações da vida por isso você que é pai tem que começar a mudar as atitudes de seus filhos desde que são pequenos. Com a conscientização os problemas com certeza vão diminuir em grande proporção no Brasil inteiro e o aluno vai se colocar em seu lugar para aprender a voltar nos tempos onde a escola era um local de paz.


sábado, 21 de maio de 2011

Turma F 1- Terrorimo - Colegio Da Policia Militar de Petrolina


O terrorismo tornou-se um tema bastante evidente em todos os meios de comunicação, principalmente após os ataques de 11 de setembro aos Estados Unidos. O mundo tem observado o terrorismo como uma ameaça constante, o caso citado não foi o único, existem vários grupos espalhados por todos os continentes e que reivindicam diferentes interesses.
A seguir os principais grupos terroristas e onde estão localizados no espaço geográfico mundial.

Al Qaeda: grupo fundamentalista islâmico que possui financiadores para o desenvolvimento de ataques em diferentes pontos do planeta, além disso, detém ramificações da organização, configurando assim como uma atitude globalizada. Esse grupo surgiu no Oriente Médio, porém os ataques ocorrem nessa região e em outros pontos do planeta. 


Hamas (Movimento de Resistência Islâmica): grupo que atua em locais próximos à fronteira entre a Palestina e Israel, que busca a formação do Estado Palestino através de atentados com homens bomba e outras modalidades.

Jihad Islâmico da Palestina: desenvolve suas práticas em Israel, em áreas ocupadas pela Jordânia e Líbano.

Hizbollah (Partido de Deus): desenvolve-se no Líbano, com participantes nos Estados Unidos, Europa, Ásia, África e América do Sul.

Al Jihad: age no Egito, busca implantar um Estado Islâmico, possui ligação no Afeganistão, Paquistão, Iêmen, Sudão, Líbano e Reino Unido.

Organização Abu Nidal: age principalmente no Iraque, Líbano, Líbia e Egito.

Frente Popular para a Libertação da Palestina: atua na Síria, Líbano, Israel e na Palestina.

Frente popular de Libertação da Palestina - Comando Geral: representa um grupo terrorista que surgiu na Palestina, atua na faixa de Gaza, Síria e Líbano.

Brigada dos Mártires do Al-Aqsa: grupo palestino terrorista que atua com ataques, atentados, rebeliões contra Israel.

Grupo Abu Sayyaf: age especialmente no sul das Filipinas e Malásia. 


Grupo Islâmico Armado (GIA): age na Argélia, esse grupo terrorista se formou em 1992.

Kach e Kahane Chai: grupo terrorista israelense que busca a implantação do território conforme está expresso na Bíblia, dessa forma seu maior inimigo é a Palestina.

Grupo Islâmico (GI): grupo terrorista que atua no Egito, além do Afeganistão, Sudão, Reino Unido, Iêmen e Áustria.

HUM (Harakat ul-Mujahidin): grupo extremista que age em função do islamismo em países como o Paquistão e Índia, na região da Cachemira.

Movimento Islâmico do Usbequistão: tem suas atuações, sobretudo, no Usbequistão, além do Afeganistão, Tajiquistão e Quirguízia.

Partido dos Trabalhadores do Curdistão: corresponde a um grupo que aspira por território e independência, representa o povo curdo, age na Turquia, Iraque, Síria e Europa Ocidental. 


Exército de Libertação Nacional do Irã: grupo que busca a expansão do islamismo.

Tigres Tâmeis: grupo separatista que busca a independência entre o norte e o sul do Sri Lanka.

ETA (Pátria Basca e Liberdade): busca a independência territorial da França e Espanha.

Ira (Exército Republicano Irlandês): luta pela saída das forças britânicas do território da Irlanda, atua em partes da Europa, especialmente na Irlanda do Norte. Esse é um grupo católico.

Ensinamentos da Verdade Suprema: grupo com base religiosa que acredita que o fim do mundo está próximo e esse será decorrente da Terceira Guerra Mundial entre Estados Unidos e Japão. 


Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia): corresponde a um grupo guerrilheiro que desenvolve um estado paralelo na Colômbia, sua atuação é mais evidenciada na Venezuela, Panamá e Equador, além dos ataques, atentados e sequestros ocorridos internamente.
Exército de Libertação Nacional – Colômbia: esse grupo tem sua atuação na Colômbia e têm ideais semelhantes aos praticados em Cuba, promove uma grande quantidade de sequestros no país, principalmente de estrangeiros.

Autodefesas Unidas da Colômbia: grupo vinculado ao narcotráfico que visa proteger seus negócios contra as ações da Farc, além de garantir o plantio da coca e o mercado de cocaína.

Sendero Luminoso: grupo guerrilheiro que age no Peru em busca da implantação de um estado comunista.

Movimento Revolucionário Tupac Amaru: grupo que atua no Peru e visa à instauração do regime socialista no país.

Frente Revolucionária de Libertação Popular: grupo com ideais marxistas que age na Turquia e contra os Estados Unidos.

Organização Revolucionária 17 de Novembro: atua na Grécia contra Estados Unidos, OTAN e União Europeia.

Luta Revolucionária do Povo: grupo que foi criado para confrontar o governo militar e a ditadura que vigorou na Grécia, na década de 70.

Grupos separatistas chechenos: grupos terroristas que buscam a independência da Chechênia em relação à Rússia, esses cometem uma série de atentados.
  
Os terroristas, rsss


domingo, 15 de maio de 2011

Cinema e Escola entrevista com Mestre em educação e trabalho com cinema na Escola Municipal José Rodrigues de Souza

 





Entrevista com a professora Ivonete Rodirgues, Mestre em Educação, especialista em Tecnologias de Informação, a seguir reproduzimos o seu conteúdo.





   Alírio Soares - As escolas deveriam aproveitar com mais freqüência o recurso do filme na sala de aula? Seu uso é subestimado?

Ivonete - Penso que sim. O filme é um recurso rico, lúdico, interessante. Os alunos que temos fazem parte de uma geração eminentemente visual e tecnológica, como nos dizem alguns estudiosos do assunto. Já nasceram com televisores, aparelhos de som, telefones, computadores, videocassetes, celulares e DVDs por perto. É algo que não podemos desprezar. Já existe o uso de filmes em sala de aula, mas essa utilização não é planejada em longo prazo, não faz parte de projetos pedagógicos e raramente está conectada ao uso de outros recursos pedagógicos. Não são poucos os casos relatados de professores que nem mesmo assistiram aos filmes antes de utilizá-los com os alunos, esses profissionais usam a produção apenas porque ouviram falar que era interessante ou que versava sobre um tema relacionado aos conteúdos que estavam desenvolvendo em aula com seus pupilos. Se não houver um planejamento sério, em que o filme complemente e enriqueça as aulas, sendo posteriormente objeto de trabalhos (individuais ou em grupos), tarefas e mesmo avaliações, é preferível abrir mão e não usar o cinema na escola.


Alírio Soares - O uso de filmes em sala é considerado recurso antigo? Há professores que o vêem como antiquado?
Ivonete – Não tenho por parte dos professores nenhum comentário nesse sentido. Há professores que não gostam de usar filmes em sala de aula, outros que usam, mas não dentro de projetos pedagógicos sérios, existem ainda aqueles que pensam ser o filme apenas entretenimento e lazer e que dessa forma o utilizam em suas escolas. Não me lembro de ninguém que em algum momento tenha se referido a esse recurso como algo antiquado. Há clareza entre a maioria dos educadores do potencial da ferramenta e também de como a tecnologia evoluiu para o que temos hoje, com equipamentos portáteis e de fácil manuseio no contexto escolar atual. Quando conto aos professores que já na época de Vargas iniciaram-se de forma incipiente os primeiros projetos de cinema na escola muitos se surpreendem, ainda mais por saberem que as escolas de então tinham que adquirir equipamentos de cinemas e que isso custava muito caro e demandava bingos, rifas, sessões adicionais de filmes abertos à comunidade,...


Alírio Soares - Qual sua opinião sobre o recurso aliado à educação?
Ivonete - Creio que qualquer elemento cultural - como o cinema, o teatro, a literatura, as artes plásticas, a dança ou a música, por exemplo – constituem bases fundamentais e elementares para o processo de ensino-aprendizagem. Quanto mais utilizamos dentro de projetos esses recursos provenientes da produção artística e cultural, mais reforçamos as possibilidades de aprendizagem. O cinema, especificamente, transmite idéias através de diálogos, interpretação dos atores, figurinos, cenários, locações, músicas, efeitos sonoros, efeitos visuais... É muita riqueza, merece a nossa atenção, concede argumentos, abre espaço para debates, mexe com os sentimentos dos espectadores... Não dá para desprezar esse enorme potencial...
Cena-do-filme-A-epoca-da-inocencia 

Alírio Soares - Em que casos pode/deve ser utilizado?
Ivonete – Pode e deve ser utilizado sempre que o professor conseguir traçar paralelos e complementar as idéias que estão sendo trabalhadas em suas aulas através de trechos de filmes ou mesmo de produções na íntegra. Filmes, ressalto, devem reforçar idéias, compor como elemento adicional, promover o enriquecimento cultural dos educandos – sempre como material extra que complementa leituras, debates, tarefas, avaliações, trabalhos em grupos,...

Alírio Soares - É preciso haver uma "alfabetização audiovisual" dos alunos para melhor aproveitamento? Como é possível alfabetizar os alunos nesse sentido?
Ivonete – O ideal é que esse trabalho com filmes, como aquele que ocorre com os livros, seja iniciado ainda na educação infantil ou nos primeiros anos do ensino fundamental. Educar o olhar, a capacidade de interpretar, de ler aquilo que está sendo trabalhado através dos filmes... Tudo isso fica mais fácil quanto mais cedo se inicia essa ação, essa prática. É algo que deve, inclusive, ser trabalhado em parceria com a família, de preferência. Diga-se de passagem, que não deve se restringir ao contato com a sétima arte, mas também com exposições, visita a museus, shows musicais, números de dança, literatura,...


Alirio Soares - E o contexto cultural do receptor? Deve haver preocupação com isso? Como é possível contextualizar o aluno?
Ivonete – O respeito à bagagem cultural do educando é de fundamental importância a todo o momento em educação. Não se pode desprezar os conhecimentos anteriores, a formação dada pelos pais, as influências do restante da família, os intercâmbios com os amigos, a religiosidade,... O uso do cinema na escola infere, assim como o de qualquer outro recurso cultural, uma clara consciência e conhecimento da clientela atendida pelo professor antes do uso de filmes em sala de aula. Dessa forma evitamos problemas e ainda otimizamos o uso do recurso. O que quero dizer com isso? Que se iremos trabalhar com grupos que vivem uma realidade distanciada, por exemplo, dos centros urbanos, devemos apresentar as cidades e orientar o olhar sem ofender as origens rurais, caipiras e interioranas dessas pessoas. Não podemos, nesse ínterim, ficar a todo o momento destacando as qualidades e as benesses da vida nas cidades e nem tampouco podemos denegrir o cotidiano das metrópoles. É necessário conhecer bem o filme que vai ser utilizado para que dificuldades de compreensão surjam e que conflitos venham a ser criados.

Alírio Soares - Que cuidados o professor deve ter antes de optar por um filme ou outro?
Ivonete – A primeira preocupação deve ser se o filme é indicado à faixa etária do grupo de alunos com os quais o professor irá trabalhar. Antes disso, o educador já deverá ter assistido ao filme no mínimo duas vezes, para conhecer a história, verificar os pontos que podem ser explorados em sua aula, preparar atividades a serem desenvolvidas pelos estudantes, traçar paralelos entre o filme e os outros recursos utilizados. A utilização dos filmes deve sempre estar relacionada aos conteúdos e práticas educacionais regularmente utilizadas pelo professor. Todo o trabalho deve ser orientado para que o aluno saiba que o filme é mais um meio de aprender, de conhecer, de crescer.
Poster-do-filme-Obrigado-por-fumar 

Alírio Soares - De que maneira(s) o filme pode auxiliar o ensino? Ou seria sua utilização mais adequada para a formação de valores?
Ivonete – O filme auxilia tanto na apreensão de conteúdos específicos, relacionados diretamente a demanda da grade curricular e dos planos de ensino. O que fica evidenciado, por exemplo, quando trabalhamos com uma produção como "1492 – A conquista do paraíso", que nos coloca na viagem empreendida por Colombo para a América e todo o processo inicial de colonização dos espanhóis no novo continente, ou ainda quando trabalhamos com filmes que têm como base produções literárias clássicas ou contemporâneas, como "O auto da compadecida". Permite também realizar trabalhos de formação de valores como podemos perceber com filmes do tipo "Escritores da Liberdade" ou "O clube do imperador". Dá margem também a processos reflexivos e até pode motivar as pessoas a alterar comportamentos, o que podemos perceber em filmes como "O show de Truman" e "Obrigado por fumar", apenas para citar dois exemplos. Incitar os alunos a pensar questões sociais profundas é também outra possibilidade e, nesse aspecto, o cinema nacional tem grandes obras, como "Central do Brasil" e "Cidade de Deus", apenas para ficar em dois bem óbvios. 

Alírio Soares - Que resultados positivos a utilização do cinema na educação pode trazer?
Ivonete - Dá para enumerar vários benefícios, entre os quais destacaria os seguintes:
  • Reforça a capacidade de argumentação;
  • Melhora o vocabulário;
  • Desenvolve a imaginação;
  • Dá uma visão mais ampla de mundo ao estudante;
  • Aproxima os conteúdos escolares do estudante por ser um recurso lúdico;
  • Facilita a compreensão de temáticas que por vezes podem ser bastante complexas e difíceis de trabalhar em sala de aula;
  • Abre espaço para debates e comparações com o que foi dito em aula ou estudado a partir de outras fontes;
  • Mobiliza não apenas a razão e o intelecto, mas também as emoções, o que é, sem dúvida, bastante importante para que esses alunos se envolvam e tenham mais disposição para aprender.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Na Itália, previsão de terremoto assustou Roma


No dia em que um terremoto de intensidade média atingiu o sul da Espanha, uma “profecia” sobre um grande tremor em Roma, capital da Itália, assustou moradores e fez com que muitos faltassem ao trabalho e até mesmo deixassem a capital italiana, buscando abrigos em outros locais.
Segundo uma “profecia” de Raffaele Bendani, um controverso cientista italiano que dizia ser capaz de prever terremotos utilizando mapas de astronomia, um terremoto violentíssimo estava previsto para o dia 11 de maio de 2011, em Roma. 

De fato, dois terremotos com intensidades de 4,5 e 5,2, na escala Richter, atingiram a Europa nesta quarta-feira (11), deixando pelo menos dez mortos na região de Lorca, no sul da Espanha. Bem longe de Roma.
Berdani morreu há 32 anos, em 1979, ainda carregando a fama de quase ter acertado a data de um tremor que atingiu a região da costa leste da Itália, em 1924, errando por apenas dois dias. A suposta “profecia” lhe rendeu o apelido de “profeta dos terremotos” e até uma condecoração dada pelo ditador fascista Benito Mussolini.

A história se espalhou pela internet e tomou conta da programação das TVs italianas nos últimos dias. O medo da população fez com que autoridades do governo italiano viessem a publico para negar que a história fosse verdade e que é impossível prever este tipo de catástrofe natural.
Mesmo assim, cerca de 20% dos romanos faltou ao trabalho nesta quarta-feira e lotou hotéis e pensões na zona rural dos arredores da capital. 

Música na escola: entenda a importância no processo de ensino-aprendizagem / Colégio Estadual Dona Guiomar Barreto Meira

Uma das formas de estimular o desenvolvimento de alunos no processo metodológico é por meio da introdução da música na escola. Isso p...