terça-feira, 30 de outubro de 2012

Furacão Sandy chega aos EUA.


Mais de 8 milhões de endereços estão sem energia no país, diz o governo. Costa de Nova Jersey sofreu 'devastação inimaginável', afirma governador.


O número de mortos pela passagem da supertempestade Sandy pela Costa Leste dos EUA e do Canadá subiu de 16 a 25, segundo as autoridades.
O prefeito Michael Bloomberg anunciou que o número de mortos por Sandy na cidade é de 10, mas pode aumentar.
Mais de 8 milhões de lares e comércios, em 18 estados, se encontram sem eletricidade na Costa Leste dos Estados Unidos por causa da supertempestade Sandy, informou o governo federal.
Os estados mais atingidos são Nova York (2 milhões) e Pensilvânia (1,3 milhão), segundo o Departamento de Energia.
O governador de Nova Jersey, estado pelo qual Sandy chegou ao continente, disse que o furacão provocou uma "devastação inimaginável" na costa e que continuam os trabalhos de retirar moradores presos pelas inundações.
A Guarda Nacional está ajudando nos trabalhos na região, onde muitas casas foram arrancadas de suas bases e arrastadas pelos ventos e pela água.
O presidente Barack Obama, declarou  situação de emergência para todo o estado de Nova York após a passagem de Sandy.

Parte da ilha de Manhattan está inundada, e 500 mil pessoas ficaram sem energia elétrica na cidade de Nova York.

Sandy perdia força nas primeiras horas da manhã desta terça, enquanto prosseguia seu trajeto pelo leste dos Estados Unidos, mas ainda pode provocar fortes ventos e inundações, alertam as autoridades meteorológicas. Entenda o fenômeno.O Centro Nacional de Furacões informou às 9h GMT (7h do horário brasileiro de verão) que Sandy se deslocava ao sul do estado da Pensilvânia com ventos de 105 km/h e rajadas ainda mais fortes sobre grande parte da costa leste.
A supertempestade, rebaixada para tempestade extratropical pouco depois de tocar a terra na costa de Nova Jersey na segunda-feira à noite, mas a destruição provocada superou amplamente seu nível na escala Saffir-Simpson dos furacões.

Vítimas
Autoridades temem que o número de vítimas cresça, pois os serviços de resgate continuam em marcha.

No Estado de Nova York, Sandy matou 16 pessoas, incluindo um homem de 30 anos atingido pela queda de uma árvore no Queens, disse um porta-voz do governador Andrew Cuomo.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Aula de Ecologia - Escola Municipal Felix Manuel dos Santos



Ecologia (do grego “oikos", que significa casa, e "logos", estudo, reflexão), é o ramo da biologia que estuda as interações entre os seres vivos e o meio onde vivem, envolvendo a dependência da água, do solo e do ar.


Dessa forma, as relações vão além do comportamento individual e a influência causada pelos fatores ambientais (temperatura, umidade, pressão). Mas se estendem à organização das espécies em populações, comunidades, formando um ecossistema e toda a biosfera.



Entre as principais relações destacam-se:

Relações Intraespecíficas harmônicas → sociedade e colônia;

Relações Intraespecíficas desarmônicas → canibalismo e competições Intraespecíficas.

Relações interespecíficas harmônicas → mutualismo, protocooperação, inquilinismo e comensalismo;

Relações interespecíficas desarmônicas → amensalismo, predatismo, parasitismo e competição interespecífica.


sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Dia do Professor - Escola Municipal Felix Manoel dos Santos - Tapera

Eu me lembro de você, PROFESSOR, eu me lembro e muito. 

A sua paciência, o seu amor multiplicado por quarenta,na doação sem limites, sem restrições. 

Mas eu não via, não sentia essas malhas de carinho que me envolviam, que me tocavam e se transformavam em luz. 
Eu recebia, mas não reconhecia você plantou uma semente dentro de mim, que agora eu sinto, germinou, cresceu, virou botão e floresceu. 






 Mas só agora, quando a distância de você se conta em anos de vida, eu parei para pensar e a sua figura cresceu dentro de mim. 






Parece até que eu voltei a ouvir a sua voz e senti a sua presença em tudo que fiz, em tudo que vivi. Você foi o pegureiro das minhas ações, das minhas determinações. 










Foi sua voz que me levantou nas horas difíceis, que me deu novas forcas, que mostrou que cada dia é uma nova renovação...



quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Artistas esculpem zumbis em abóboras gigantes nos EUA


O artista Ray Vilafane, fundador de um estúdio de arte que leva seu sobrenome, reuniu sua equipe e transformou três das maiores abóboras dos EUA em um assustador zumbi, que arrasta outros mortos-vivos do chão por meio de um ramo.
Escultura foi feita usando as 3 maiores abóboras dos EUA 

Escultura foi feita usando as 3 maiores abóboras dos EUA (Foto: Divulgação)
O time de artistas de Vilafane esculpiu os frutos com detalhes impressionantes e irá exibir a obra em uma exposição que vai até o Dia das Bruxas nos EUA, 31/10, de acordo com o site “My Modern Met”.
Na página do estúdio no Facebook, há diversas fotos da escultura feita de abóbora, além de um vídeo mostrando como as abóboras gigantes (uma delas pesando impressionantes 849 kg) se transformaram em zumbis extremamente detalhados.
'Zumbi' arrasta outros mortos-vivos do chão usando um ramo (Foto: Divulgação)'Zumbi' arrasta outros mortos-vivos do chão usando um ramo.

domingo, 21 de outubro de 2012

Agricultura Sustentável, o Homem e o Meio Ambiente.


No debate internacional das últimas décadas sobre as questões sociais e ambientais um dos temas mais recorrentes refere-se a agricultura. As questões que norteiam estes debates, dentro de simpósios, encontros, comissões, pesquisas, entre outros, oficiais e não oficiais, giram bastante em torno do conceito de sustentabilidade, consequentemente, de uma agricultura sustentável. 

A chamada agricultura sustentável, idealizada e tão aclamada em diversos círculos intelectuais, científicos e políticos seria um tipo agricultura que pudesse conservar os recursos naturais e fornecesse produtos saudáveis (ou mais saudáveis), sem comprometer os níveis tecnológicos já alcançados de segurança alimentar dos indivíduos. Tal conceituação resulta de emergentes pressões sociais por uma agricultura que não prejudique o meio ambiente, a economia, a saúde, em suma, a sociedade como um todo. 

Neste sentido, a agricultura sustentável adquire num contexto internacional um papel extremamente relevante, visto que, apesar de seus dez mil anos, a agricultura permanece sendo a atividade humana que mais intimamente relaciona a sociedade com a natureza, e em sentido inverso, mas presente na relação, natureza e sociedade. 
Dentro deste quadro, em que condições alimentares, saúde, meio ambiente, economia estão todos circunscritos, ainda a que se levarem em conta as condições de trabalho no campo, as relações inerentes desse processo. E, além disto, em contraste com outros processos produtivos, a intervenção humana na agricultura não é realizada com o propósito primordial de transformar a matéria-prima, num primeiro instante. Nela, o trabalho humano visa regular, controlar, ou mesmo submeter às condições ambientais sob as quais as plantas e os animais crescem e se reproduzem, pois nesse processo, há um momento de transformação que se realiza por dinâmicas orgânico-naturais, e não pela aplicação do trabalho humano. 

Assim sendo, poderíamos supor na relação homem/natureza, uma outra vertente, natureza/homem, onde a natureza poderia exercer algum tipo de pressão sobre os homens, por exemplo, um agricultor que sente dificuldades em abrir e revirar o solo a fim de expô-lo a luz do sol, utiliza um instrumento que não condiz com o esforço exigido por aquele terreno, consequentemente seu equipamento desgasta-se mais rápido e seu trabalho não é feito com a destreza que gostaria. Visto desta perspectiva, ou o agricultor pode-se valer de outros equipamentos, ou mesmo comprar outras máquinas e adquirir novas técnicas na lida com sua propriedade. 


Este ponto de vista revela a força da natureza agindo contra o homem, sendo ele obrigado a se adaptar, transformar, e controlar suas idéias e habilidades, técnicas e instrumentos em prol de um relativo controle pretendido sobre a terra e a natureza.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Por que desaparecem aviões e navios no Triângulo das Bermudas?

Mais de 100 navios e aviões desapareceram, desde o final da Segunda Guerra, entre o arquipélago das Bermudas, o estado da Flórida, nos Estados Unidos, e a cidade de San Juan, em Porto Rico. Os limites dessa região formam um triângulo imaginário sobre as águas do mar do Caribe que há séculos desperta temores. Ainda assim, a fama do Triângulo das Bermudas como cenário de fenômenos inexplicáveis cresceu mesmo a partir de dezembro de 1945, quando cinco aviões da Marinha americana sumiram sem deixar vestígios.
As especulações sobre o incidente e a lembrança de casos semelhantes deixaram muita gente curiosa e logo a mídia passou a explorar o assunto em livros, filmes e programas de TV. Publicado em 1974, o livro O Triângulo das Bermudas, do escritor americano Charles Berlitz, vendeu 20 milhões de exemplares levantando hipóteses como a de que naves alienígenas teriam seqüestrado as embarcações desaparecidas no local.
Como o interesse popular crescia, os cientistas começaram a levar o assunto a sério, buscando uma resposta plausível. Uma das teorias que hoje tem certo crédito no meio científico culpa o gás metano, presente no subsolo oceânico do Triângulo, pelos mistérios. "A liberação do metano reduz a capacidade de flutuação de um navio e pode afundá-lo", diz o físico Bruce Denardo, da Escola de Pós-Graduação Naval de Monterey, nos Estados Unidos. Além do risco de naufrágio, o gás também provocaria explosões ao atingir a atmosfera. "Por ser uma forma bruta do gás de cozinha, o metano pode entrar em combustão com a faísca de um motor de barco ou avião", afirma o geólogo Carlos José Archanjo, da Universidade de São Paulo (USP).
Essa teoria, porém, está longe de ser uma unanimidade. Para vários especialistas há muito exagero em torno do assunto. Fenômenos bem mais comuns, como tempestades, explicariam boa parte dos naufrágios e muitos podem ter ocorrido longe da área. Em 1975, no livro The Bermuda Triangle Mystery - Solved ("O Mistério do Triângulo das Bermudas - Solucionado", inédito no Brasil), o ex-piloto americano Larry Kusche mostra o trabalho de meses de investigações sobre vários incidentes e conclui que os aviões desaparecidos em 1945 caíram no mar por causa da simples falta de combustível.
De qualquer forma, as histórias sobre o Triângulo ainda impressionam. A catarinense Heloisa Schurmann, matriarca da família que deu a volta ao mundo em um barco entre 1984 e 1994, navegou pela região com o marido Vilfredo em 1978.
E não tem boas lembranças: "Quando entramos no arquipélago das Bahamas, uma forte tempestade se aproximou. De repente, vimos um redemoinho de água vindo em nossa direção. Imediatamente mudamos de rumo e fugimos daquele lugar."


segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Feliz dia dos Professores


Professor, o arquiteto de sonhos!
A base de toda a sabedoria é o Professor!
Que faz florescer a vida
No brilho do olhar de cada criança que busca entender
Os mistérios das letras e das palavras
E que constrói nas carteiras da escola
Um mundo de sonhos
Que se concretizam dia a dia
Em cada página do livro que se desvenda
Nas leituras que transportam e encantam
No desenrolar da história que se chama vida.
Em tudo que se faz
Tem sempre um bom professor.
Um mestre que ensina e que de repente aprende
E a partir de tudo que semeia
Faz florescer vida e amor
Apontando sempre um novo caminho a percorrer.
E assim, em cada caminho que se aponta
Em cada lição que se ensina,
E em cada mistério que se descobre
Tem sempre um bom professor
Um desbravador de caminhos,
Um arquiteto de sonhos.
Que pela arte de ensinar e de aprender
Multiplica-se em vários outros
Que levam consigo a experiência
E deixam impresso em tudo que fazem
A marca de um professor.
Por isso, em tudo que se cria,
E na vida que se inicia
Na criança que desvenda os mistérios do texto e da vida
Nas mãos e no coração de cada profissional
Tem sempre um bom professor,
Transformador de vidas
Que com sabedoria lhes abriu novos horizontes
Ensinou-lhes que para vencer
É preciso amor, dedicação, fé e perseverança.
A esse arquiteto de sonhos e engenheiro da vida,
Os nossos agradecimentos.
Célia Regina Gonçalves da Silva Carvalho

domingo, 14 de outubro de 2012

Escola Municipal Felix Manoel dos Santos - Dia da criança







A criança que vive com afeição
aprende a amar








A criança que vive com estímulo

aprende a confiar


A criança que vive com a verdade
   aprende a ser justa

  A criança que vive com o elogio
  aprende a dar valor

A criança que vive com generosidade
aprende a repartir


A criança que vive com o saber
aprende a conhecer

A criança que vive com paciência

aprende a tolerância







A criança que vive com felicidade


conhecerá o amor e a beleza.
 Ronald Russel

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Campanha Eleitoral = Gastos Exorbitantes + Impacto Ambiental




Imagem capturada na Internet (Fonte: Tododia_Blog de AlcindodeSouza)

    Desde quando começaram as campanhas às eleições municipais, deste ano, até a divulgação final dos resultados das urnas, a produção do lixo vai estar vinculada aos candidatos ao cargo de prefeito e de vereador. E a destinação de todo o material distribuído ou pregado nas ruas, santinho, cartazes e faixas, com toda certeza, foi, está sendo e vai ser o chão. É claro que o maior culpado é o povo que, ao jogar um santinho ou qualquer outro material de campanha no chão, demonstra só falta de educação e de um cidadão responsável. Afinal, lixo é na lixeira.

     Técnicos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Corpo de Bombeiros fizeram um levantamento dos gastos cometidos pelos candidatos com estes materiais de propaganda e o quê eles representam em termos ambientais.

    De acordo com o artigo publicado no site Opinião e Notícias, acerca de uma reportagem do Jornal da Globonews, os números sobre o lixo produzido pelas campanhas eleitorais, realmente, são espantosos, enormes.

    Considerada a eleição mais cara da história política do nosso país, com mais de 480 mil candidatos, os gastos já extrapolam R$ 1 bilhão e, podem até duplicar, segundo a própria Justiça Eleitoral.

    Não é difícil de imaginar isso, afinal basta andar pelas ruas para ver vários cartazes, faixas e “cabos eleitorais” entregando santinhos ou gesticulando bandeiras de um determinado candidato. 
 





     Os técnicos do TSE revelaram que os gastos com os papéis já soma R$ 300 milhões e que, a nível ambiental, isso equivale a 417 mil árvores derrubadas, suficientes para produzir 20 milhões de livros de 50 páginas. 









     Em termos de água virtual, isto é, a quantidade de água gasta para produzir um produto ou serviço, o número também assombra, pois na impressão de 23 bilhões de santinhos foram utilizados 1,2 bilhão de litros de água. Esta quantidade equivalente a 25 mil piscinas cheias de 50 mil litros.

     Além destes gastos, da poluição visual na cidade e do lixo produzido, os técnicos analisaram também os gastos e implicações decorrentes das carreatas feitas pelos candidatos. De acordo com este levantamento, até a data da pesquisa (divulgada no último dia 04 de outubro), as carreatas consumiram quase 53 milhões de litros de gasolina, o suficiente para atender um percurso de 5 milhões de quilômetros. Ou, ainda, no deslocamento da Terra até à Lua, por seis vezes, ida e volta. 
      Em termos de impacto ambiental, este consumo de gasolina significa o lançamento de 39 toneladas de gás carbônico (CO2) na atmosfera.
     Realmente, são gastos exorbitantes, assim como são os prejuízos em termos de meio ambiente. Mas, um aspecto também deve ser mencionado, o lixo lançado nas ruas, quem entopem os bueiros que escoam as águas das chuvas (águas pluviais) poderiam ser evitados, também, se o povo não jogasse lixo no chão.


ALUNO NOTA 10 DO COLÉGIO ESTADUAL DONA GUIOMAR BARRETO MEIRA

Motivação e incentivação da aprendizagem Para que haja uma aprendizagem efetiva e duradoura é preciso que existam propósitos de...