sexta-feira, 22 de março de 2013

Cientistas usam roupa espacial para simular condições no planeta Marte


Simulação ocorreu na região norte do Deserto do Saara, na África.
Pesquisadores também testaram equipamentos e veículos.

Cientista com traje espacial participa de simulação no Deserto do Saara (Foto: Katja Zanella-Kux/Reuters)Cientista com traje espacial participa de simulação no Deserto do Saara (Foto: Katja Zanella-Kux/Reuters)
Cientistas vestidos com trajes espaciais participaram de uma simulação das condições de vida no planeta Marte durante um mês inteiro, informaram agências internacionais nesta sexta-feira (22). Organizada pelo Fórum Espacial da Áustria, a simulação ocorreu na parte norte do Deserto do Saara, dentro do Marrocos, na África, e incluiu o teste de uma série de equipamentos.
A roupa espacial, chamada de Aouda.X, foi testada em situações de subida e descida de morros, na coleta de material do solo e com a montagem de instrumentos diversos.
A ideia é entender as limitações do traje para futuras missões com astronautas em Marte, segundo a Reuters. A pesquisa, que contou com a participação de mais de 23 países, foi realizada durante o mês de fevereiro.
Os cientistas informaram que a Aouda.X pode suportar temperaturas entre -100º C e 35º C. Na simulação com o traje espacial, os "astronautas" passaram por monitoramento médico, testes fisiológicos e psicológicos, além de fazerem experimentos com um sistema de deteccção de vida extraterrestre, segundo agências internacionais.
Pesquisadores testam a roupa espacial Aouda.X (Foto: Katja Zanella-Kux/Reuters)Pesquisadores testam a roupa espacial Aouda.X (Foto: Katja Zanella-Kux/Reuters)
Cientista monta instrumento no solo, no Deserto do Saara, durante simulação (Foto: Katja Zanella-Kux/Reuters)Cientista monta instrumentos no Deserto do Saara, durante simulação (Foto: Katja Zanella-Kux/Reuters)
  •  
Cientistas montam abrigo durante simulação das condições em Marte (Foto: Katja Zanella-Kux/Reuters)Cientistas montam abrigo durante simulação das condições em Marte (Foto: Katja Zanella-Kux/Reuters)

 

quinta-feira, 21 de março de 2013

Entenda por que redação do Enem com hino e miojo não vale nota zero

Segundo órgão que aplica o Enem, fuga do tema foi parcial nas redações.
Textos com hino do Palmeiras e receita de miojo tiveram nota 500 e 560.

Os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que inseriram uma receita de miojo e trechos do hino do Palmeiras na redação disseram ao G1 que esperavam tirar nota zero na prova. Segundo eles, a intenção era testar o sistema de correção da prova de redação. No entanto, de acordo com Paulo Portela, diretor-geral do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe), órgão da Universidade Federal de Brasília (UnB) responsável pela aplicação do Enem, o edital do exame tem regras claras sobre as transgressões que anulam a prova. E trechos fora de propósito escondidos entre parágrafos pretensamente sérios não configuram uma fuga completa ao tema. Esta falha só existe se o candidato não cita a proposta da prova em nenhuma parte de seu texto.

Fernando Maioto Júnior e Carlos Guilherme Ferreira tentaram testar sistema de correção da redação do Enem (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)Fernando Maioto Júnior e Carlos Guilherme Ferreira tentaram testar sistema de correção da redação do Enem (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)
Nesta semana, as redações de dois estudantes que já estavam matriculados no ensino superior, e por isso fizeram o Enem sem pretensão de tirar nota alta, acabaram ganhando destaque pela peculiaridade dos textos. Fernando César Maioto Júnior, de São José do Rio Preto (SP), inseriu no meio da redação sobre imigração no século 21 trechos do hino do Palmeiras e tirou nota 500 --a pontuação vai de 0 a 1.000.
 
 
Já Carlos Guilherme Custódio Ferreira, de Campo Belo (MG), decidiu ensinar uma receita de 'miojo' antes de concluir seu texto intitulado "Imigração ilegal", que acabou avaliado com a nota 560. O objetivo dos dois era provar que os corretores não liam as redações com atenção e, por isso, a nota dos candidatos era aleatória.
Fernando e Guilherme afirmaram que a nota mais justa para seus textos seria zero. Porém, para Portela, do Cespe, as notas 500 e 560 para as redações dos dois estudantes é prova de que os corretores não só leram os textos, mas também os corrigiram seguindo os critérios previstos no edital. "Não é aleatória, se você verificar onde eles levaram a menor nota, vai ver que foi nessas competências específicas. A nota baixa reflete exatamente que, quando ele utilizou argumentos completamente fora de propósito, ele foi apenado justamente por isso", explicou Portela ao G1.
 
"Se quisesse testar o sistema, poderia fazer um texto sobre a imigração no século 21 no Brasil e apresentar uma proposta de intervenção que ferisse os direitos humanos. Se fizesse isso, ele teria a nota zero", afirmou.
Ele afirmou ainda que a pontuação dos dois candidatos é considerada "o limite da reprovação", já que, por exemplo, um participante que queira usar o Enem para conseguir a certificação do ensino médio deverá tirar no mínimo 500 na redação para obter a qualificação em linguagens e códigos.
Nota dividida em cinco partes
Pelas regras de correção, a nota final da redação do Enem é a soma aritmética de cinco notas, atribuídas de acordo com competências diferentes. Por isso, a correção não leva em conta apenas se o estudante falou apenas sobre o assunto proposto, mas também se seguiu as regras da norma padrão da língua portuguesa, se usou a estrutura de texto dissertativo-argumentativo, se concluiu a prova com uma proposta de intervenção para o problema apresentado, entre outros (veja as competências na tabela abaixo):

COMPETÊNCIAS AVALIADAS NA PROVA DE REDAÇÃO DO ENEM
Competência 1 Competência 2* Competência 3 Competência 4 Competência 5
Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita. Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários à construção da argumentação. Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Valor: 0 a 200 Valor: 0 a 200
 
Valor: 0 a 200 Valor: 0 a 200 Valor: 0 a 200
(*) OBS: Caso o candidato tenha nota zero na Competência 2, ele terá a prova anulada
Fonte: MEC/Inep
  
Cada competência vale no máximo 200 pontos e, segundo Portela, a 2ª competência é a única que o candidato não pode zerar, porque isso anulará a prova. Ela fala justamente sobre abordar o tema proposto pela prova e, ainda, exige que o candidato elabore um texto usando a estrutura dissertativa-argumentativa. Segundo Portela, isso quer dizer, por exemplo, se candidato escreveu apenas sobre imigração, mas montou um texto em forma de poema, sua nota final será zero, mesmo que ele tenha cumprido as demais competências.

Há introdução, desenvolvimento, você percebe que eles entram em hinos de time e em uma receita, que perdem a coerência textual, mas no final ainda voltam e concluem o texto"
Paulo Portela,
diretor-geral do Cespe/UnB
 
Fuga do tema foi apenas parcial

No caso dos estudantes paulista e mineiro, o diretor-geral do Cespe/UnB diz que ambos cumpriram parcialmente a 2ª competência, porque sua redação foi dissertativa-argumentativa e o tema correto foi abordado tanto na introdução quanto na conclusão do texto.
"Essas duas redações que vêm sendo discutidas na internet, quando você olha para a estrutura delas, há introdução, desenvolvimento, você percebe que eles entram em hinos de time e em uma receita, que perdem a coerência textual, mas no final ainda voltam e concluem o texto", explicou Portela.


"Eles entram no tema, se perdem um pouco, como se o participante estivesse se perdendo no desenvolvimento, e no final fazem uma conclusão. Não é a conclusão esperada para uma nota alta, tanto que foram notas muito baixas."
A correção, segundo ele, deve seguir as regras do edital, mas os corretores, que em 2012 tiveram uma capacitação durante dois meses sobre todos os itens da avaliação da prova, também levam em conta o fato de que os candidatos são concluintes do ensino médio e fazem a prova sem o uso de recursos como gramática, corretor ortográfico e internet para buscar argumentos na hora de desenvolver a dissertação.
Nota zero
Ainda de acordo com o diretor do Cespe, mesmo com o aumento anual no número de candidatos do Enem, "o percentual está mais ou menos estabilizado em termos de redações brancas". O item 14.9 do edital do Enem 2012 estabelece as regras para que uma redação leve nota zero e, portanto, seja anulada:
14.9 Em todos as situações expressas abaixo, será atribuída nota zero à redação:
14.9.1 que não atender a proposta solicitada ou que possua outra estrutura textual que não seja a do tipo dissertativo-argumentativo, o que configurará “Fuga ao tema/não atendimento ao tipo textual”;
14.9.2 sem texto escrito na Folha de Redação, que será considerada “Em Branco”;
14.9.3 com até 7 (sete) linhas, qualquer que seja o conteúdo, que configurará “Texto insuficiente”;
14.9.3.1 linhas com cópia dos textos motivadores apresentados no Caderno de Questões serão desconsideradas para efeito de correção e de contagem do mínimo de linhas;
14.9.4 com impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, que será considerada “Anulada”.

Dia Mundial da Água

História do Dia Mundial da Água


 O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. O dia 22 de março, de cada ano, é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.
Mas porque a ONU se preocupou com a água se sabemos que dois terços do planeta Terra é formado por este precioso líquido? A razão é que pouca quantidade, cerca de 0,008 %, do total da água do nosso planeta é potável (própria para o consumo). E como sabemos, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) esta sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar, num futuro próximo, água para o consumo de grande parte da população mundial. Pensando nisso, foi instituído o Dia Mundial da Água, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.


No dia 22 de março de 1992, a ONU também divulgou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água” (leia abaixo). Este texto apresenta uma série de medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.

Mas como devemos comemorar esta importante data? Não só neste dia, mas também nos outros 364 dias do ano, precisamos tomar atitudes em nosso dia-a-dia que colaborem para a preservação e economia deste bem natural. Sugestões não faltam: não jogar lixo nos rios e lagos; economizar água nas atividades cotidianas (banho, escovação de dentes, lavagem de louças etc); reutilizar a água em diversas situações; respeitar as regiões de mananciais e divulgar idéias ecológicas para amigos, parentes e outras pessoas.


Declaração Universal dos Direitos da Água

Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta.Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos. 

Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem.

Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.

Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.

Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.

Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.

Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.

Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.

Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.

Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.  


                                       Frases sobre o Dia Mundial da Água:
 
- Água é vida. Vamos usar com inteligência para que ela nunca falte. 

- O futuro de nosso planeta depende da forma com que usamos a água hoje. 

- Todo dia é dia de água, pois ela está presente em tudo e em todos. 

- O Dia Mundial da Água não é só para pensar, mas principalmente para agir: vamos usar 
este recurso natural com sabedoria para que ele nunca acabe. 

 






Sem a água não haveria vida na Terra! Pense nisso neste Dia Mundial da Água. 

terça-feira, 19 de março de 2013

O VATICANO ADMITE VIDA ALIENÍGENA

  
Uma noticia, no mínimo insólita,  publicada na Reuters, dá conta que o Vaticano admite finalmente a existência de vida inteligente noutros Planetas além do nosso.
















Este reconhecimento oficial da Igreja Católica Romana, que admite agora aquilo que durante séculos rejeitou, tendo mesmo condenado à fogueira (na época medieval) quem afirmasse a mesma coisa que hoje o padre José Gabriel Funes afirma como astrónomo do Vaticano, não deixa de ser surpreendente.

Com efeito, numa entrevista dada ao jornal L’Osservatore Romano e para a BBC, o Padre Funes, jesuita, Director do observatário astronómico Specola Vaticana, afirmou que...

 “Deus pode ter criado seres inteligentes em outros planetas do mesmo modo como criou o universo e os homens. Como existem diversas criaturas na Terra, poderiam existir também outros seres inteligentes, criados por Deus". 

E mais concluiria dizendo que... “possíveis habitantes de outros planetas devem ser considerados como nossos irmãos”, fazendo uma referência a S. Francisco de Assis que tratava todos os seres vivos por 'irmãos’ e ‘irmãs’. Do mesmo modo, o astrónomo Funes considera também que um ser de outro planeta  é um nosso 'irmão extraterrestre'.    

Aplaudo esta brilhante conclusão do sacerdote cientista que fez a Igreja de Roma mudar neste século os seus próprios pontos de vista, admitindo que haja seres de outros Planetas que possam ser semelhantes a nós e até mais avançados em inteligência, ciência e tecnologia milhares de anos à nossa frente. 

De resto, o próprio Vaticano já conhecia algo insólito que sucedeu com o Papa João XXIII que teve uma experiência com um Extraterrestre na sua residência de verão em Castel Gandolfo onde passava férias no ano de 1961. O acontecimento foi presenciado pelo seu próprio assistente que só em 2005 teria feito declarações à Imprensa sobre o sucedido, sendo actualmente bastante divulgado em várias páginas na Internet especialmente dedicadas à Ovnilogia. Segundo o secretário papal Loris Capolvilla, um dos mais velhos bispos católicos em 2012, o Papa João XXIII teria tido um contato cordial com um alienígena nos jardins da pontifícia residência.
  
O incidente deu-se em Julho de 1961 quando João XXIII passeava na companhia de Capolvilla e ambos observaram no céu um objecto estranho luminoso de forma oval que emanava uma luz brilhante de coloração azul e âmbar. O Ovni manteve-se no ar durante alguns momentos antes de pousar no solo. Então, um ser com forma humana cercado por uma aura dourada e orelhas alongadas saiu da espaçonave. O Papa e seu secretário ajoelharam-se, mesmo sem saber exatamente o que estavam vendo e começaram a rezar, acreditando que se tratava de um fenômeno ou milagre celestial.
Passados alguns instantes, o Papa decidiu aproximar-se daquele ser estranho e começou a falar com ele. A conversa teria durado cerca de 20 minutos e o Papa voltou a reunir-se com o secretário e confidenciou-lhe a seguinte mensagem:
  “Os filhos de Deus estão por toda parte embora, às vezes, tenhamos dificuldade em reconhecer nossos próprios irmãos”....
  Depois, desta curta declaração o Papa disse que não falaria mais sobre o assunto com ninguém, nem mesmo aos seus mais fiéis colaboradores. Porém o acontecimento viria a ser conhecido hoje em todo o mundo originando as mais diversas reacções por parte de crentes e não crentes, uns aceitando a história como verídica e outros não. 
O Papa João XXIII, também chamado de Papa Bom,  foi um personagem misterioso que teria sido  iniciado nos mistérios da Tradição esotérica e revelou, até onde lhe foi permitido, informações sobre o "Terceiro Segredo de Fátima", sabendo-se hoje também que o chamado "Milagre do Sol" em Outubro de 1917 foi a presença de uma nave extraterreste no local, de aspecto muito luminoso que no entanto não feria os olhos das pessoas que a observavam e confundiram o objecto com o Sol surgido entre as nuvens. O fenómeno foi relatado na imprensa da época como um disco de prata que fez várias manobras durante cerca de 12 minutos e desapareceu.

  

Por fim o Papa João XXIII teria feito algumas profecias a respeito dos Mistérios da Humanidade e dos Extraterrestes:

 ...“Rolos serão encontrados nos Açores. Falarão sobre civilizações antigas e ensinarão aos homens sobre coisas há muito passadas. Os rolos falarão sobre coisas do céu. Os sinais serão cada vez mais numerosos. As luzes do céu são vermelhas, verdes e azuis. São velozes. Alguém vem de longe e quer conhecer os homens da Terra. Reuniões já estão acontecendo. Mas quem viu realmente permanecerá em silêncio”...


Enfim,  parece que o Vaticano está mostrando alguma abertura sobre coisas que confundem ainda tanto os crentes como ateus, e até mesmo o padre Funes, como astrónomo e cientista católico, defende que a teoria do “Big Bang” do Evolucionismo de Darwin, não choca a visão actual da Igreja sobre estes assuntos.

Por fim, penso que os nossos Irmãos de outros Mundos sabem o que está acontecendo aqui  na Terra e se preparam para  intervir para salvar a Humanidade (ou parte dela) no meio de catástrofes e calamidades iminentes que há muito foram previstas pela forma como os homens vivem e afectam o Planeta, estando já o seu eixo a mudar de posição (como no tempo da lendária Atlântida), sendo facto que os degelos polares se intensificam com a incidência dos raios solares cuja actividade também se tem verificado ultimamente e podem causar na Terra grande perturbação. Os cientistas sabem isso e os ETs também...





quinta-feira, 14 de março de 2013

Novo Papa abre uma etapa repleta de esperança.


O Prepósito-Geral da Companhia de Jesus, Padre Adolfo Nicolás, divulgou na manhã desta quinta-feira (14) uma declaração sobre a eleição do primeiro jesuíta como Sucessor de Pedro, o Papa Francisco. O pontífice argentino foi eleito na quarta-feira,  após uma eleição histórica, se tornando o 266º Papa da Igreja - o primeiro latino-americano e também o primeiro jesuíta.
O novo Papa assume a função de manter a unidade de uma Igreja que, nas palavras de seu próprio antecessor, o agora Papa Emérito Bento XVI, está dividida e imersa em crises.
Veja abaixo a íntegra do texto:
"Em nome da Companhia de Jesus, dou graças a Deus pela eleição do novo Papa, Card. Jorge Mario Bergoglio S.J., que abre para a Igreja uma etapa repleta de esperança.
Todos os jesuítas acompanhamos com a oração este querido irmão e lhe agradecemos sua generosidade por aceitar a responsabilidade de guiar a Igreja num momento crucial. O nome de “Francisco”, com o qual agora o conhecemos, nos evoca seu espírito evangélico de proximidade aos pobres, sua identificação com o povo simples e seu compromisso com a renovação da Igreja. Desde o primeiro momento em que se apresentou diante do povo de Deus, testemunhou de modo visível sua simplicidade, sua humildade, sua experiência pastoral e sua profundidade espiritual.
“A característica distintiva da nossa Companhia é ser um grupo de companheiros (…) unido com o Romano Pontífice com um vínculo especial de amor e serviço” (NC 2, n. 2). Por isso, compartilhamos a alegria de toda a Igreja, ao mesmo tempo que desejamos renovar nossa disponibilidade para ser enviados à vinha do Senhor, conforme o espírito de nosso voto especial de obediência, que tão particularmente nos une com o Santo Padre (CG 35, D.1, 17)".

Mar Morto: a praia onde nenhum banhista corre risco de afundar.



O Mar Morto, também conhecido 
como lago Asfaltite, situa-se no Oriente Médio, na região interior da 
Palestina, banhando a Jordânia, Israel e Cisjordânia. É alimentado pelo rio Jordão. Do ponto de vista climático e geográfico, está região apresenta clima subtropical e semi-árido, com verões de altas temperaturas e muito seco. A região é praticamente desértica.


Na verdade, o Mar Morto é um lago de formato estreito e alongado, possuindo 82 quilômetros de comprimento e 18 quilômetros de largura. Ele está a 392 metros abaixo do nível do Mar Mediterrâneo e 417 metros sob o nível do mar (é o ponto mais baixo do planeta Terra).

A característica marcante deste lago é a alta concentração de sal em suas águas (cerca de 300 gramas de sais para cada litro de água). A quantidade considerada normal para os oceanos é de 30 gramas para cada litro de água.

Esta característica impossibilita o desenvolvimento de peixes ou qualquer outra forma de vida. Os peixes, que chegam pelo rio Jordão, morrem instantaneamente ao entrarem no lago. Por isso, ele é chamado de Mar Morto. 
Curiosidades sobre o Mar Morto:

- As águas do Mar Morto são relativamente ricas em minerais, tais como: potássio, bromo, cálcio e magnésio.
- Em 1947, beduínos encontraram cerca de três mil fragmentos, datados de 2 mil anos, no Deserto da Judéia. Estes documentos históricos, que ficaram conhecidos como Manuscritos do Mar Morto, apresentam informações importantes sobre o Novo Testamento da Bíblia. 


quinta-feira, 7 de março de 2013

Coreia do Norte ameaça EUA com ataque nuclear; Washington diz ser capaz de se defender.


A ameaça foi feita horas antes de uma votação no Conselho de Segurança da ONU, que terminou por para reforçar as sanções contra Pyongyang devido a um teste nuclear realizado em fevereiro.


'Eu posso dizer-lhes que os Estados Unidos são totalmente capazes de se defender de qualquer ataque com míssil balístico norte-coreano', afirmou o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney.
A porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nuland, disse que Washington leva as ameaças muito a sério, mas declarou que 'a retórica extrema não é incomum neste regime'.
'Nós não temos apenas uma capacidade total de defender os Estados Unidos, mas estamos preparados para defender nossos aliados', afirmou.

'Já que os Estados Unidos se dispõem a desencadear uma guerra nuclear, (nossas) forças armadas revolucionárias (...) se reservam o direito de lançar um ataque nuclear preventivo para destruir os bastiões dos agressores', declarou um porta-voz do ministério das Relações Exteriores norte-coreano citado pela agência oficial KCNA.
Também advertiu que uma segunda guerra da Coreia era inevitável depois que Washington e Seul se negaram a cancelar as manobras militares conjuntas previstas para a próxima semana.
O Rodong Sinmun, o jornal oficial do partido único, brandiu, por sua vez, a ameaça de uma 'guerra termonuclear'. 'A guerra não se veria confinada à península coreana', advertiu, referindo-se ao arsenal balístico do país, capaz, segundo ele, de atingir o território americano, sobretudo as ilhas do pacífico.
O Conselho de Segurança se reuniu na manhã desta quinta-feira em Nova York para votar um texto proposto por Washington e Pequim que impõe novas sanções à Coreia do Norte para impedir que consiga a tecnologia necessária para desenvolver seus programas nucleares e balísticos.
A resolução do Conselho, proposta por vários países (entre eles Estados Unidos, Reino Unido, Coreia do Sul e França) e adotada de forma unânime por seus 15 membros, tenta acabar com as fontes de financiamento utilizadas por Pyongyang para se aproximar de suas ambições militares e balísticas.
Desde o anúncio, em fevereiro, do terceiro teste nuclear norte-coreano, precedido por outros em 2006 e 2009, o Conselho de Segurança anunciou sua intenção de tomar 'as medidas adequadas' em uma nova resolução.
Segundo o embaixador russo na ONU, Vitali Churkin, a votação da resolução que impõe estas sanções será realizada às 10h00 locais (12h00 de Brasília). Nenhum dos 15 países do Conselho pediu mudanças importantes no projeto de texto proposto por Washington e Pequim, disse.
Já ocorreram várias rodadas de sanções contra Pyongyang desde 2006 em resposta a testes nucleares ou a disparos balísticos norte-coreanos, mas elas não parecem ter surtido efeito sobre o regime stalinista.
Agora, a nova resolução se propõe a cortar as fontes de financiamento dos programas nucleares e balísticos de Pyongyang, explicam vários diplomatas.
Também aumentará as sanções existentes, ampliando, por exemplo, a lista negra das empresas e das autoridades norte-coreanas que tiveram seus bens congelados ou que não podem viajar. E os diplomatas norte-coreanos serão submetidos à vigilância.
Em dezembro, a Coreia do Norte lançou com êxito um foguete que, segundo Pyongyang, tinha uma finalidade espacial. Na realidade foi, segundo os países ocidentais, um disparo de teste de um míssil de longo alcance. Dois meses depois, realizou seu terceiro teste nuclear que enfureceu a comunidade internacional.


“Mar de tubarões” é registrado em Fernando de Noronha



Cena rara, o encontro de turbarões na Caieira (Foto: Léo Veras/Acervo Pessoal)
Um  fato raro foi registrado em Fernando de Noronha. Na manhã deste domingo (27) o engenheiro de pesca Léo Veras fotografou um “mar de tubarões” na Praia da Caieira. “Eu nunca tinha presenciado uma imagem desta, eram seguramente mais de 30 tubarões da espécie limão” contou Veras, que mora na ilha ha 23 anos e é pesquisador de tubarões. Ele  estuda o comportamento desses animais em Noronha onde faz mergulhos,  fotografias e palestras.   

Os tubarões se alimentavam das sardinhas (Foto: Léo Veras/Acervo Pessoal)
A temporada de reprodução da espécie limão é nesta época, início do ano. O que foi visto pelo engenheiro de pesca é o chamado arrufo, que é um  termo característico usado na ilha quando os predadores se reúnem para encurralar sardinhas e peixes pequenos. Este comportamento é relativamente comum nas praias de Noronha. O que houve de especial é que este foi de tubarões, o que é um fato raro de se registrar.

Os tubarões se aproximaram da areia em busca das sarinhas (Foto: Léo Veras/Acervo Pessoal)
“A Praia da Caieiras foi tomada pelos tubarões, eles perseguiam sistematicamente as sardinhas pressionando-as contra a areia. Em desespero, elas saltavam para fora d’água tentando escapar das mandíbulas implacáveis dos predadores” relata Léo Veras. E o pesquisador acrescente, “as sardinhas  saltaram do fogo para cair na frigideira, pois já estavam sendo aguardadas pelas aves que se refastelavam com as saltitantes.  Foi uma das cenas naturais mais incríveis que tive o prazer de presenciar”  conta eufórico Léo Veras.

As aves se aproveitaram para capturar as sardinhas (Foto:Léo Veras/Acervo Pessoal)
Segundo o pesquisador, apesar da notável concentração de tubarões, Fernando de Noronha não tem histórico de ataques, por conta do ambiente ser equilibrado e os tubarões não terem a necessidade de reconhecer os humanos como presa. Esta mesma praia é frequentada pela criançada que costuma mergulhar para ver peixinhos e “brincar com tubarões”. “Noronha é uma prova viva de que o respeito pelo meio ambiente produz uma convivência pacifica entre tubarões e pessoas” finaliza o engenheiro de pesca.

terça-feira, 5 de março de 2013

Morre Hugo Chávez, presidente da Venezuela, aos 58 anos


Ferrenho crítico do neoliberalismo e do governo dos Estados Unidos, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, morreu aos 58 anos nesta terça-feira (5), vítima de um câncer na região pélvica, com o qual convivia há um ano e meio. Desde que sua enfermidade foi diagnosticada, em junho de 2011, Chávez passava longos períodos em Cuba, onde tratava a doença.
Ampliar


Conheça a trajetória do venezuelano Hugo Chávez48 fotos

41 / 48
Chávez tem três filhas e um filho -- três são fruto do casamento com Nancy Colmenares e uma nasceu da união com a jornalista Marisabel Rodríguez, de quem se separou em 2003. Na foto, ele posa em Caracas com Rosa Virgínia (à esq.) e María Gabriela. As duas, assim como Hugo Rafael, são fruto do primeiro casamento. A filha dele com Marisabel se chama Rosinés David Fernández/EFE ? 15.07.2011
O anúncio oficial da morte de Chávez foi feito por volta das 17h25 no horário local (18h55 no horário de Brasília) desta terça-feira (5) pelo vice-presidente venezuelano Nicolás Maduro. No mesmo pronunciamento, Maduro confirmou que Chávez morreu às 16h25 (18h no horário de Brasília).




Manifestações pela morte do presidente Hugo Chávez7 fotos

1 / 7
Venezuelanos choram na capital Caracas após o anúncio da morte do presidente Hugo Chávez. O vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta terça-feira (5), em pronunciamento nacional na TV, a morte de Chávez, vítima de um câncer na região pélvica com o qual convivia há um ano e meio Ariana Cubillos/AP
Maduro afirmou que utilizará a prerrogativa de um dispositivo militar e policial especial para garantir a paz do país após a morte de Chávez.
"Será desencadeada uma união especial de toda a Força Armada Nacional Bolivariana, da Polícia Nacional Bolivariana, que neste exato momento está em execução para acompanhar e proteger nosso povo", disse Maduro durante um pronunciamento em rede nacional para rádio e televisão."
Por volta das 19h20 (horário de Brasília), os chefes das Forças Armadas da Venezuela declararam sua lealdade ao vice-presidente e convocaram todas as forças disponíveis no país para garantir a segurança de todos os cidadãos venezuelanos e o cumprimento da Constituição do país.

Vice havia dito na tarde da terça que Chávez tinha "plena consciência e vontade de vida"

Maduro já havia feito um pronunciamento sobre o estado de saúde de Chávez nesta terça-feira. O vice-presidente chegou a dizer que Chávez tinha "plena consciência e vontade de vida" e clamou pelo retorno do presidente venezuelano: "Que volte Chávez, que assuma Chávez".




Morte de Hugo Chávez: veja as manchetes pelo mundo 22 fotos

4 / 22
5.mar.2013 - O jornal espanhol "El País" destaca a notícia da morte do presidente venezuelano, Hugo Chávez, 58, nesta terça-feira, vítima de um câncer na região pélvica, com o qual convivia há cerca de um ano e meio. A publicação lembra do líder venezuelano como "o caudilho bolivariano" Reprodução
No mesmo pronunciamento, Maduro acusou os "inimigos do país" de estarem por trás da doença de Chávez. Antes mesmo do anúncio oficial da morte do presidente venezuelano, o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA Patrick Ventrell negou a acusação feita por Maduro: "A afirmação de que os Estados Unidos estavam envolvidos de alguma maneira na causa da enfermidade do presidente Chávez é absurda, e a rechaçamos completamente",

Retorno de Cuba em meados de fevereiro causou surpresa no país

Antes de viajar à ilha pela última vez, em dezembro de 2012, Chávez fez um pronunciamento na televisão venezuelana, no qual aludiu ao risco de morte ou de complicações maiores. Na ocasião, ele também indicou o seu sucessor, o vice-presidente e chanceler Nicolás Maduro.
No dia 18 de fevereiro, Chávez voltou à Venezuela de forma surpreendente após dois meses em Cuba. "Chegamos de novo à Pátria venezuelana. Obrigado Deus meu!! Obrigado povo amado!! Aqui continuaremos o tratamento", escreveu na ocasião em seu perfil no Twitter.
Ampliar


Frases de Chávez após anúncio do câncer32 fotos

11 / 32
11.jul.2011 - Declaração de Chávez via Twitter Arte UOL
Em outubro de 2012, Chávez havia sido reeleito presidente da Venezuela, com 54% dos votos. Como faleceu antes de assumir o governo, o país deverá passar por novas eleições. O ex-governante já deixou o seu recado sobre o futuro do país. "Vocês todos têm de eleger Nicolás Maduro como presidente. Peço isso de coração", afirmou, durante seu pronunciamento na TV.

Quem foi Hugo Chávez, presidente da Venezuela

Foram mais de três décadas de vida política na Venezuela, que começou quando ele se formou em ciências e artes militares na Academia Militar da Venezuela, aos 21 anos.
Natural de Sabaneta, oeste da Venezuela, Chávez nasceu a 28 de julho de 1954. Ele era o segundo de seis filhos dos professores Hugo de los Reyes Chávez e Elena Frías de Chávez.
Sua infância e adolescência, vividas em Sabaneta e Barinas, também no oeste do país, foram marcadas pelo gosto por esportes e artes – o presidente chegou a escrever alguns contos e obras de teatro.

RELEMBRE A TRAJETÓRIA DE CHÁVEZ

  • Arte UOL
Em 1975, ingressou na Academia Militar da Venezuela, e não demorou muito para que se tornasse tenente-coronel, em 1990.
Sua ideologia esquerdista e a identificação com Simón Bolívar, um dos heróis da independência da Venezuela, o levaram a fundar o Movimento Bolivariano Revolucionário 200 (MBR200), que pregava a reforma do Exército e a mudança da ordem constitucional vigente.
Em fevereiro de 1992, orquestrou um golpe de Estado contra o então presidente Carlos Andrés Pérez, que estava envolvido em denúncias de corrupção. A tentativa fracassou e Chávez foi levado à prisão, onde permaneceu por dois anos.
Já em 1997, ele fundou o Movimento Quinta República (MVR), agremiação pela qual venceu as eleições presidenciais do ano seguinte, com 56,5% dos votos.
Assim que tomou posse, em 1999, Chávez dissolveu o Congresso e convocou um referendo para a instauração de uma Assembleia Nacional Constituinte. Das 131 cadeiras, 120 pertenciam a aliados do então presidente.
A nova Carta, aprovada por 71,21% dos eleitores, mudou o nome do país para República Bolivariana da Venezuela, outorgou maiores poderes ao Executivo, extinguiu o Senado – o Parlamento virou unicameral – e aumentou os direitos culturais e linguísticos dos povos indígenas. Novas eleições presidenciais foram realizadas em 2000, e Chávez foi reeleito com 59,7% dos votos.
Em 2002, o país passou por uma grave crise política depois que Chávez demitiu gestores da PDVSA – a petrolífera estatal venezuelana, que controla 95% da produção nacional – e os substituiu por gente de sua confiança.
Opositores organizaram um golpe de Estado em abril do mesmo ano, que foi seguido de um contragolpe dois dias depois, já que forças leais a Chávez perceberam o clamor popular do líder. Com duração de 47 horas, este foi o golpe de Estado mais rápido da história.
Um referendo sobre a permanência de Chávez no poder foi realizado em agosto de 2004, e 58,25% dos votantes se mostraram favoráveis ao presidente. Em 2006, ele foi reeleito para um segundo mandato de seis anos. Mais uma vez, ele governou com grande apoio no Congresso, já que a oposição havia boicotado as eleições legislativas de 2005.

O primeiro revés veio no final de 2007, quando a população, após um plebiscito, negou uma reforma à Constituição. Em 2008, a oposição ganhou a prefeitura das duas maiores cidades do país, Caracas e Maracaibo, além de cinco Estados economicamente importantes (Zulia, Carabobo, Miranda, Táchira e Nueva Esparta).
Os revezes seriam em parte compensados em 2009, quando Chávez conseguiu a aprovação da reeleição ilimitada em um referendo no qual 54% dos votos foram favoráveis à proposta. Em 2012, ele disputou o pleito presidencial pela quarta vez e foi reeleito, mas não chegou a assumir o governo.

Aliados e inimigos

No campo da política externa, Chávez não escondia seu apreço por governantes como o boliviano Evo Morales, o equatoriano Rafael Correa e os cubanos Raúl e Fidel Castro, todos combatentes da diplomacia dos EUA. Por outro lado, era feroz crítico do governo da vizinha Colômbia, aliada dos EUA na América do Sul, e se desentendeu várias vezes com o ex-presidente colombiano Álvaro Uribe (2002-2010).

Ainda no âmbito regional, Chávez era o principal defensor da Alba (Aliança Bolivariana para as Américas), bloco de cooperação regional fundado em 2004 em oposição à Alca (Área de Livre Comércio das Américas), proposta impulsionada pelos EUA desde a década de 90, mas que nunca foi criada.
Em 2009, o presidente expulsou do país o embaixador de Israel, em represália à intervenção militar israelense na faixa de Gaza, em janeiro do mesmo ano. Por outro lado, era próximo do iraniano Mahmoud Ahmadinejad e dos ex-ditadores iraquiano Saddam Hussein (1937-2006) e Muammar Gaddafi (1942-2011).
Também defendia o ditador sírio, Bashar al Assad, o que causava controvérsias, já que o regime árabe é acusado de promover uma violenta repressão à revolta popular que atinge o país.

Política interna

Enquanto presidente, Chávez trabalhou para diminuição da pobreza em seu país. Em 2003, ele implementou as "Misiones Bolivarianas", programas sociais voltados à população carente. Existem 26 missões – as mais conhecidas são a "Misión Robinson", que promove a alfabetização em regiões pobres, e a "Misión Barrio Adentro", que leva assistência médica a estas zonas.
Tais políticas contribuíram para a melhora na condição de vida dos venezuelanos. Segundo pesquisa do Instituto Datos, a renda da classe "E", a mais pobre do país e que concentra 15,1 milhões de pessoas (58% da população), aumentou 53% entre 2003 e 2004.

Antes, em 2001, ele havia baixado um decreto-lei conhecido como Lei dos Hidrocarbonetos, que fixou em 51% a participação do Estado no setor petrolífero – a Venezuela é o oitavo maior exportador mundial de petróleo, que representa 80% das exportações do país -- aumentou o preço dos royalties pagos por empresas estrangeiras pela exploração do líquido.
A Lei de Terras e Desenvolvimento Agrário, do mesmo ano, estabeleceu a expropriação de terras improdutivas acima de 5.000 hectares.
Em 2007, em mais um gesto contra os opositores ao seu governo, o presidente decidiu não renovar a licença do canal de televisão aberta Radio Caracas Televisión (RCTV), que desde então é obrigada a transmitir via cabo.
Entre 2009 e 2010, o país sofreu uma grave crise energética após uma seca provocada pelo fenômeno climático El Niño. A oposição culpou o governo por não investir na área, e a população foi obrigada a fazer racionamento.
O dilema energético venezuelano persiste, e se juntou ao problema no sistema carcerário, explicitado após uma rebelião de mais de mil presos na cadeia de El Rodeo, a 40 km de Caracas, em junho de 2011, que deixou dezenas de mortos.

Herança familiar

Chávez deixa três filhas e um filho – três são fruto do casamento com Nancy Colmenares e uma nasceu da união com a jornalista Marisabel Rodríguez, de quem havia se separado em 2003. O ex-presidente ainda manteve um caso amoroso de dez anos com a historiadora Herma Marksman, enquanto estava com sua primeira mulher.

ALUNO NOTA 10 DO COLÉGIO ESTADUAL DONA GUIOMAR BARRETO MEIRA

Motivação e incentivação da aprendizagem Para que haja uma aprendizagem efetiva e duradoura é preciso que existam propósitos de...