terça-feira, 24 de novembro de 2015

Planeta recém-descoberto tem quatro estrelas mãe

O Planeta Terra tem apenas uma estrela-mãe, o Sol que fica há 150 milhões de quilômetros de nós, mas existem outros planetas em sistemas muito diferentes do que a nossa. Sistemas de estrelas binárias são mais comuns do que as estrelas individuais, embora que planetas com sistemas triplos de estrelas sejam mais raros, eles não são desconhecidos. No entanto, os astrônomos já identificaram um planeta que consiste de um sistema estelar quádruplo. A existência do planeta foi confirmada por meio de observações do Observatório Palomar, na Califórnia. A pesquisa foi descrito no Astronomical Journal .
O planeta, que é considerado um “Júpiter quente”, foi apelidado de 30 Ari, localizado na constelação de Áries, há 136 anos-luz da Terra. Não está habitável, e nem tem chances de ser favorável à vida, já que é extremamente próximo da sua estrela principal. Leva em torno de três dias para o planeta complete sua órbita.
1
O sistema estelar quádruplo 30 de Ari é apenas o segundo exoplaneta em tal sistema a ser confirmado. Segue-se a descoberta de KIC 4862625 2013, que está a cerca de 5.000 anos-luz de distância. O planeta foi descoberto através de observações do telescópio espacial Kepler, da NASA. Espera-se que mais planetas em sistemas não convencionais sejam descobertos, a fim de aumentar um pouco mais sobre o conhecimento destes planetas que se formam sob uma variedade de condições.
Este sistema é bastante estranho, no entanto, as estrelas do sistema estão em uma longa distância uma da outra. A estrela primário e a estrela secundária estão há 44.000 unidades astronômicas (UA) de distância uma da outra. Uma UA (Unidade Astronômica) é a distância média entre a Terra e o Sol. A terceira estrela no sistema está mais próxima do sistema binário, uma vez que seja de 28 UA distância. A quarta estrela descoberta é o mais práxima, há 23 unidades astronômicas.
Embora pareça contraditório, a quarta e a estrela mais próxima não parece desempenhado um papel na formação de 30 de Ari. No entanto, a atração gravitacional complexa dos outros três são acreditados para ter influenciado o tamanho do planeta.



14 EXEMPLOS INCRÍVEIS QUE MOSTRAM QUE É POSSÍVEL CONVIVER COM A NATUREZA

 O Planeta Terra é a nossa casa, e nossa responsabilidade é amá-lo e conservá-lo. Porém, muito tem sido dito e pouco tem sido feito. Mas há exemplos por aí que merecem ser conhecidos de pessoas que sabem muito bem cuidar e conviver com a natureza sem danificá-la.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

10 FATOS ASSUSTADORES QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O ESTADO ISLÂMICO

Um dos desenvolvimentos mais chocantes no Oriente Médio tem sido a rápida ascensão do Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS) como uma grande ameaça terrorista internacional.
Embora o crescimento do ISIS pode parecer súbito, a união do grupo pode ser rastreada até a invasão iraquiana de 2003, o que desencadeou uma onda de sentimento anti-americano que resultou no nascimento de grupos insurgentes contra forças ocidentais e grupos étnicos iraquianos. A partir dessas raízes, o ISIS cresceu para uma poderosa organização terrorista multinacional com operações sofisticadas, capazes de captar e administrar grandes áreas de território.
10. Eles recrutam pessoas de todo mundo
Conforme o ISIS passou a usar cada vez mais meios de comunicação ao longo dos últimos anos, o sucesso de seus esforços de recrutamento também aumentaram. Até abril de 2015, o Estado Islâmico inclui mais de 20.000 adeptos de todo o mundo, incluindo homens e mulheres das Américas e Europa.
O ISIS conseguiu recrutar pessoas de 90 países diferentes, com 3.400 pessoas viajando de países ocidentais para lutar no Oriente Médio. A França e Rússia contam com mais de 1.200 recrutas dentro de suas fronteiras, a Alemanha e o Reino Unido têm mais de 600 cada, enquanto pelo menos 180 americanos e 130 canadenses viajaram para o exterior para se juntar ao ISIS.
Um dos casos mais famosos é o Jihadi John, do Reino Unido, que realizou várias decapitações que foram gravadas em vídeo.
9. Eles destroem a história humana (e lucram muito com isso)
Dezenas de sítios históricos de valor inestimável foram invadidos e destruídos por forças do Estado Islâmico devido ao fato de que a adoração de ídolos é considerada um pecado religioso sério.
Museus e sítios arqueológicos, alguns dos quais datam em 3.000 aC, foram saqueados, demolidos, e totalmente destruídos. Um desses é Hatra, um Patrimônio Mundial da UNESCO, e o Museu Nínive em Mosul, o segundo maior museu no Iraque.
O ISIS não tem problemas em vender ídolos pecaminosos roubados de sítios históricos para financiar seus esforços de guerra, ganhando milhões com vendas de antiguidades no mercado negro.
8. Mais radicais que a Al-Qaeda
Mais de um ano atrás, o presidente dos EUA Barack Obama considerou o Estado Islâmico como menos preocupante e perigoso que a Al-Qaeda.
No entanto, a Al-Qaeda e o Estado Islâmico estão em desacordo porque o ISIS é considerado muito radical para a Al-Qaeda. Em outras palavras, a violência perpetrada pelo Estado Islâmico é sangrenta o suficiente para perturbar uma organização terrorista responsável por ataques como ao World Trade Center.
7. Decapitação como uma ferramenta de marca
Uma das ferramentas de recrutamento mais influentes e bem-sucedidas que o Estado Islâmico criou foi a série de vídeos que executa prisioneiros através da decapitação, incluindo a primeira transmissão em solo líbio, que apresenta a execução de mais de uma dúzia de cristãos egípcios.
Estes vídeos de propaganda, que apresentam figuras bem conhecidas como “Jihad John”, um recruta de Londres, separa o ISIS de outras organizações islâmicas. Recrutas potenciais vêem esses vídeos como prova de poder e controle, juntamente com a disposição da organização em ser completamente implacável no cumprimento de seus deveres como muçulmanos. Ao mesmo tempo, estes vídeos espalham o medo entre os não-fundamentalistas, matando dois pássaros com uma pedra.
6. Experientes em mídias
O ISIS realiza suas campanhas de propaganda utilizando todos os mais recentes meios de comunicação sociais e técnicas de produção, maximizando sua capacidade de chegar a um vasto grupo de potenciais recrutas.
Parte dos esforços em ganhar guerras ideológicas envolve a Al Hayat Media Center, uma empresa de mídia profissional que promove vídeos de recrutamento e outras comunicações de marketing. Ao contrário da Al-Qaeda, cujos vídeos se assemelham a um sermão recitado em uma câmara de vídeo, as produções do ISIS incluem música, cenas de ação e uma história que faz com que potenciais recrutas se sintam como parte de uma luta maior.
O Estado Islâmico também implanta especialistas em mídia social com experiência em usar o Instagram, Facebook e Twitter para manter contato com islamitas que consomem a mídia online.
5. Eles controlam mais terra do que muitas nações
Enquanto a guerra civil síria se alastrava, o Estado Islâmico usava a luta para distrair o mundo a partir de seus grandes ganhos de território ao redor do Norte do Iraque e Síria. Eles conseguiram obter terra suficiente para que controlem um território maior do que muitos países legítimos.
Apesar de recuar após ataques aéreos e terrestres por forças do exército do Iraque, o Estado Islâmico ainda mantém um controlo apertado sobre Mosul, uma cidade com milhões de habitantes, bem como grandes áreas em torno de Fallujah e Ramadi, que se estendem pela Síria até a fronteira da Turquia.
Em contraste, a Al Qaeda é um grupo descentralizado de células terroristas, capaz de atingir praticamente qualquer lugar na Terra, mas incapaz de montar campanhas militares sofisticadas que conquistam terras inteiras.
4. Eles ganham muito dinheiro
Os meios de comunicação sofisticados e campanhas militares do Estado Islâmico requerem uma grande quantidade de dinheiro. Soldados precisam ser alimentados, equipamentos precisam de manutenção e vídeos profissionais precisam ser editados.
A fim de cuidar de suas preocupações orçamentais, o ISIS desenvolveu uma variedade de fluxos de receita para encher seu caixa de guerra, como uma injeção de $ 425.000.000 de fundos roubados de um banco de Mosul, enquanto os ganhos econômicos regulares consistem em atividades criminosas, tais como extorsão, roubo de artefatos históricos e doações de patrocinadores ricos.
Quando o ISIS assumiu grandes porções da Síria e do Iraque, a organização capturou valiosos recursos energéticos que mantêm a sua máquina de guerra funcionando. Atualmente, o Estado Islâmico é a mais rica organização terrorista no mundo.
3. Aliados ocidentais financiaram o ISIS
Antes que o Estado Islâmico conquistasse grandes áreas de terra, riquezas derivadas do petróleo, produtos manufaturados e empreendimentos criminais, a organização tinha de recorrer a doações de benfeitores ricos para a maior parte de seus recursos financeiros.
Durante este tempo, nações amigas dos Estados Unidos estavam financiando os rebeldes sírios que lutavam contra a ditadura de Bashar Al Assad, que foi desprezado pela classe dominante da Arábia Saudita, Kuwait e Qatar.
No início da rebelião contra o ditador da Síria, grupos rebeldes sírios estavam interessados em depor Al-Assad do poder. No entanto, à medida que mais lutadores do ISIS se juntaram aos rebeldes, o grupo deslocou-se para o fundamentalismo com grande parte do dinheiro doado por aliados americanos.
2. Um califado que controla o mundo
A inspiração ideológica por trás do Estado Islâmico gira em torno de uma tradução rigorosa do Corão. Esta interpretação estabelece que todos os muçulmanos devem viver dentro de um califado, que é um Estado-Nação Islâmico que reforça os aspectos mais severos da lei islâmica, incluindo apedrejamentos e amputações como punições e escravos como recompensas para soldados do ISIS.
Enquanto a Al-Qaeda trabalhava para o eventual estabelecimento de um califado, eles nunca controlaram uma grande quantidade de território necessário para estabelecer um Estado Islâmico, preferindo em vez disso pequenas operações. A fim de cumprir as suas obrigações religiosas, o ISIS requer um controle territorial para fazer de seu califado uma organização legítima para extremistas sunitas.
De acordo com a doutrina takfiri, parte do processo de criação de um Estado Islâmico em todo o mundo envolve a purificação do planeta através de assassinato em massa de muçulmanos apóstatas e quem resiste ao ISIS.
1. Agentes do Apocalipse
Uma das crenças mais profundas dos combatentes do ISIS é que eles são agentes de um futuro apocalipse. Todas as suas atuais atividades se concentram em trazer o fim do mundo, a partir do estabelecimento de um califado para a aplicação da lei islâmica derivada da Idade Média.
O Estado Islâmico acredita em uma profecia que afirma que apenas 12 califas legítimos andarão na Terra com o atual líder Abu Bakr al-Baghdadi na qualidade de sua oitava encarnação. Os exércitos de Roma e Islã irão se reunir após o Estado Islâmico invadir Istambul, levando a um confronto final em Jerusalém, onde Jesus conduzirá exércitos islâmicos a uma vitória sobre Dajjal, anti-Messias de Islam.

AS 7 BOCAS MAIS ASSUSTADORAS DA NATUREZA

O mundo natural, apesar de suas belezas, está cheio de horrores. E com certeza uma grande quantidade de criaturas da natureza parece inofensiva, mas quando elas abrem a boca…

7. Peixe-bruxa
Essa criatura de aspecto assustador pode gerar grandes quantidades de lodo sufocante. Sua boca é formada por duas fileiras de dentes afiados em forma de pente, além de uma língua-raspadora. Mas não há o que temer. Esses animais não comem pela boca, e sim pela pele. Ele usualmente recebe sua nutrição ao nadar em águas pútridas ao redor de cadáveres se decompondo e se alimentam de fluídos que emanam desses corpos.
6. Tartaruga-de-couro
As tartarugas que você deve conhecer são fofinhas, e nenhuma se compara a tartaruga-de-couro, que parece ter centenas de estalactites afiadas que se alinham desde a boca até o esôfago. Na verdade, essas características são chamadas papilas, e servem para dilacerar águas-vivas e outros invertebrados viscosos, que não têm a menor chance de escapar dali.
5. Cachorra
Piranhas já são bastante temidas por causa de seus dentes capazes de destroçar qualquer coisa. Mas há algo ainda mais aterrorizante: os predadores das piranhas, como a cachorra, ou peixe-cachorro, naturais da Amazônia. Suas duas presas monstruosas assustam qualquer ser azarado que se intromete no caminho. Suas mandíbulas superiores possuem buracos para impedir que esses dentes perfurem os próprios animais.
4. Tubarão-charuto
Esse animal assustador vive nas profundezas do oceano e têm apenas 1 metro de comprimento em média, mas possuem os maiores dentes em relação ao seu tamanho corporal entre todas as espécies de tubarão. Costuma atacar suas presas as rasgando em pedaços circulares e fugindo em seguida. É comum encontrar marcas de mordidas desse animal em baleias, golfinhos e até mesmo outros tubarões.
3. Pinguim
Pinguins só são fofos de bico fechado. Sua boca possui dentes por todo lado, inclusive na bochecha, língua e em seu interior. Esses animais engolem suas vítimas vivas e se contorcendo, por isso sua língua e outras partes espinhosas garantem que o alimento chegue aonde deve chegar.
2. Pica-pau
A principal característica do pica-pau é seu gancho estilo arpão como língua. Tal gancho é 3 vezes maior que o comprimento de seu bico, e age como uma lança farpada que empala insetos.
A imagem abaixo representa como tudo isso cabe dentro da cabeça da ave. Quando o pica-pau não está atacando suas presas, ele enrola sua língua ao redor do crânio, passando por trás do olho e voltando para sua narina.
1. Pacu
Esse peixe é particularmente notável pelos seus dentes que parecem de humanos! Eles têm esses dentes pelo mesmo motivo que nós: são capazes de mastigar basicamente qualquer coisa, o que é raro entre os peixes. O que o pacu mais gosta de comer são sementes e nozes.
Curiosamente, esses peixes têm o dom de confundir testículos humanos com nozes. Portanto, cuidado ao nadar em águas infestadas desses peixes. Na Papua Nova Guiné, por exemplo, pacus foram responsáveis pela morte extremamente dolorosa de dois homens.

Tempestade Solar gigantesca poderá atingir toda a Terra, países se preparam

Aqui está o Plano de Ação dos Estados Unidos contra esse tipo de evento;
A Terra tem chance de aproximadamente 12% de experimentar uma enorme erupção solar na próxima década. Em termos astronômicos, esse número é uma chance imensa, já que estamos falando de uma chance em cada oito. Este evento poderá causar 9 trilhões de reais na atual cotação do dólar  em danos só para os ESTADOS UNIDOS, o país pode levar até 10 anos para se recuperar. Tal evento extremo é considerado relativamente raro. A última tempestade solar dessa magnitude ficou conhecida como o Evento Carrington, e ocorrera pouco mais de 150 anos atrás, foi o evento mais poderoso já conhecido na história.
1
Um evento desse tipo ter uma chance maior do que 10% de acontecer nos próximos 10 anos foi surpreendente para o físico espacial Pete Riley, cientista sênior do Predictive Science em San Diego, Califórnia, que publicou a estimativa no Space Weather em 23 de fevereiro.
O Sol passa por um ciclo de aumento e diminuição da atividade a cada 11 anos. Durante o máximo solar, a estrela fica pontilhada com muitas manchas e enormes redemoinhos magnéticos explodindo de sua superfície. Ocasionalmente, estes erupções emanam do sol, expelindo uma massa de partículas carregadas para o espaço.  Pequenas explosões solares acontecem com bastante frequência, enquanto grandes são raras – isso pode ser representado com uma distribuição matemática conhecida como lei de potência. Riley foi capaz de estimar a chance de uma enorme tempestade solar ao olhar para bancos de dados históricos e calcular a relação entre o tamanho e a ocorrência de erupções solares. O maior evento de energia solar já registrado foi o Evento Carrington, que ocorreu em 01 de setembro de 1859. Naquela manhã, o astrônomo Richard Carrington observou uma enorme labareda solar entrar em erupção a partir da superfície do sol, emitindo um fluxo de partículas na Terra viajando a mais de 6,5 milhões de km/h.
2
Quando elas atingem a atmosfera da Terra, essas partículas interagem com o campo magnético da Terra e gera as intensas fitas fantasmagóricas de luz conhecidas como auroras. Embora normalmente aconteçam mais ao norte e ao sul do planeta, o fenômeno atmosférico chegou tão longe como Cuba, Havaí e norte do Chile.
4
Auroras podem ser bonitas, mas as partículas carregadas podem causar estragos em sistemas elétricos. No momento do Evento Carrington, estações telegráficas pegaram fogo, suas redes experimentaram grandes interrupções e observatórios magnéticos registraram distúrbios no campo da Terra que ficaram literalmente fora da escala. No mundo moderno de hoje, que é totalmente dependente da energia elétrica, uma tempestade solar de escala semelhante poderia ter consequências catastróficas, podendo contribuir para a erosão de oleodutos e gasodutos. Eles podem perturbar satélites GPS e perturbar até mesmo toda a comunicação de rádio na Terra.
Durante uma tempestade geomagnética em 1989, por exemplo, a rede de energia Hydro-Quebec do Canadá, entrou em colapso por 90 segundos, deixando milhões de pessoas sem eletricidade por até nove horas.
O dano colateral potencial nos EUA de uma tempestade solar do tipo Carrington pode chegar entre US$ 1 e US$ 2 trilhões só no primeiro ano, com recuperação total tendo um número estimado de 4 a 10 anos, de acordo com um relatório de 2008 do Conselho Nacional de Pesquisa dos EUA.
“Uma queda de longo prazo provavelmente incluiria, por exemplo, interrupção do transporte, comunicação, serviços bancários, e sistemas de finanças e serviços governamentais; a repartição da distribuição de água potável devido à falha de bombas; e a perda de alimentos perecíveis e medicamentos por causa da falta de refrigeração”, disse o relatório do NRC.
Mas essas possibilidades provavelmente representam apenas o cenário de pior caso, disse Robert Rutledge, líder do escritório do Centro de Previsão NOAA / Serviço Meteorológico Nacional do Clima Espacial. Os perigos potenciais poderiam ser significativamente menores, uma vez que as companhias de energia podem estar conscientes de tais problemas e tomar medidas para mitigá-los.
On August 31, 2012 a long filament of solar material that had been hovering in the sun's atmosphere, the corona, erupted out into space at 4:36 p.m. EDT. The coronal mass ejection, or CME, traveled at over 900 miles per second. The CME did not travel directly toward Earth, but did connect with Earth's magnetic environment, or magnetosphere, causing aurora to appear on the night of Monday, September 3. Picuted here is a lighten blended version of the 304 and 171 angstrom wavelengths. Cropped Credit: NASA/GSFC/SDO NASA image use policy. NASA Goddard Space Flight Center enables NASA’s mission through four scientific endeavors: Earth Science, Heliophysics, Solar System Exploration, and Astrophysics. Goddard plays a leading role in NASA’s accomplishments by contributing compelling scientific knowledge to advance the Agency’s mission. Follow us on Twitter Like us on Facebook Find us on Instagram

Por exemplo, as companhias podem armazenar energia em áreas onde se esperam poucos danos ou trazer linhas adicionais para ajudar com as sobrecargas de energia. É claro, elas precisam receber avisos suficientes quanto à hora e local do impacto de uma tempestade solar no Planeta. Satélites relativamente perto da Terra serão obrigados a medirem a força exata e a orientação de uma tempestade.


Música na escola: entenda a importância no processo de ensino-aprendizagem / Colégio Estadual Dona Guiomar Barreto Meira

Uma das formas de estimular o desenvolvimento de alunos no processo metodológico é por meio da introdução da música na escola. Isso p...