terça-feira, 27 de setembro de 2016

Cinema na escola - Cine nas aulas do ensino médio Noturno do Colégio Estadual Dona Guiomar Barreto Meira

Os filmes dão subsídios para trabalhar inúmeros conteúdos, estimulam debates e permitem ampliar a percepção da turma sobre um assunto.





Todo ano, quase 100 milhões de ingressos de cinema são vendidos no país. Só na cidade de São Paulo, em um único fim de semana, mais de 200 mil vídeos são alugados. Os filmes são parte importante do cotidiano dos brasileiros, mas nem sempre encontram seu lugar em sala de aula. Esse é um erro e tanto, já que a telona pode funcionar como uma preciosa ferramenta didática para a aprendizagem de conteúdos de diversas disciplinas. "O cinema é uma experiência cultural importante, assim como a música e a literatura. A escola precisa levar isso em conta e tratar esse trio com igualdade", diz Marcos Napolitano, professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP) e especialista na utilização de filmes em aula. 


Ficção ou documentário, curta ou longa-metragem - os gêneros e as opções de trabalho são inúmeros e hoje já é possível afirmar que o conhecimento sobre como usar filmes está bem sistematizado. O trabalho pode seguir por dois caminhos, dependendo do objetivo do professor: 
- Aproximar a turma da linguagem artística específica do cinema, o que pode ser feito tanto na aula de Artes como na de Língua Portuguesa; 
- Auxiliar na compreensão de conteúdos curriculares em diversas disciplinas dentro de sequências e projetos didáticos. 

Em ambos os casos, é preciso começar expondo os objetivos da exibição e descrevendo o que será visto. "Isso é fundamental para não descaracterizar o cinema como um objeto cultural. O ideal é antecipar para a turma elementos da história, falar sobre o diretor e outras produções dele, comentar sobre os atores, mostrar a capa e a contracapa, ressaltar características técnicas, como a fotografia, contar curiosidades da época em que foi lançado e, principalmente, dizer por que gosta ou não daquele filme. O professor deve se mostrar como um espectador crítico e experiente para que os alunos aprendam a se posicionar frente ao que veem", conta Silvinha Meireles, coordenadora do programa Cine-Educação, da Cinemateca Brasileira de São Paulo

A importância do esporte na educação - Colégio Estadual Dona Guiomar Barreto Meira




Cada vez mais os esportes vem revolucionando as escolas do país. A preocupação no ensino vem crescendo e uma maneira de incentivo aos nossos alunos é buscar o desenvolvimento nos esportes. Por isso, a importância do esporte na educação.
A prática esportiva como instrumento educacional visa o desenvolvimento integral das crianças, jovens e adolescentes, capacita o sujeito a lidar com suas necessidades, desejos e expectativas, bem como, com as necessidades, expectativas e desejos dos outros, de forma que o mesmo possa desenvolver as competências técnicas, sociais e comunicativas, essenciais para o seu processo de desenvolvimento individual e social.
O esporte, como instrumento pedagógico, precisa se integrar às finalidades gerais da educação, de desenvolvimento das individualidades, de formação para a cidadania e de orientação para a prática social. O campo pedagógico do Esporte é um campo aberto para a exploração de novos sentidos/significados, ou seja, permite que sejam explorados pela ação dos educandos envolvidos nas diferentes situações.
Além de ampliar o campo experimental do indivíduo, cria obrigações, estimula a personalidade intelectual e física e oferece chances reais de integração social.
Em meio a estas descobertas do esporte o que vem revolucionando hoje em dia as escolas é o chamado Esporte Radical. A adrenalina, emoção e o prazer de se exercitar nesta aventura faz com que o aluno alcance diferentes maneiras de aprender um movimento e de se integrar ao meio social.


Ensinar a prática de esportes radicais é preparar o aluno para executar determinadas habilidades por meio da descoberta do prazer de se exercitar. Tudo isso envolvendo segurança, bons profissionais e educadores sempre por perto.
Para a criança ou adolescente estar em contato com a adrenalina, natureza e aventura é o modo de desenvolver outras habilidades e nesta hora que é mostrado o potencial de cada um.
Através destas aulas é possível adequar as disciplinas dadas em sala de aula, mostrando e fazendo com que a criança se desenvolva melhor.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

16 fotos perturbadoras e misteriosas que vão gelar sua espinha

Às vezes, você se depara com uma foto verdadeiramente aterradora que não tem muitas explicações. Essa falta de explicação pode se dar por uma série de razões, e a Internet está cheia delas.

Confira nessa coletânea algumas das imagens mais sombrias que circulam na Internet, e veja se você consegue explicá-las.
1. A figura no nevoeiro.
2. Sombriamente lindo 
3. Apenas observando 
4. Um auditório cheio de Mickey Mouses.
5. O momento em que um corpo cai do teto.
6. Vestida para o terror.
7. Papai noel vai comer sua alma.

20 coisas que nunca te contaram sobre o 11 de Setembro

Confira alguns fatos pouco sobre conhecidos sobre uma das maiores tragédias do século XXI: o atentado ao World Trade Center.


1. Depois de 11/9, os membros da tribo Masai, do Quênia, doaram 14 vacas para os EUA para ajudar com as consequências do atentado. Para o Masai, a vaca é igual a vida.
2. Em 11/09, quando todos os transportes da cidade foram fechados, proprietários de barcos conseguiram transportar mais de 500.000 pessoas da Ilha de Manhattan em um ato incrível conhecido como o “9/11 Boatlift”. 
3. Em 11 de setembro de 2001, John Perry estava na sede da polícia arquivando seus documentos de aposentadoria quando foi notificado sobre o primeiro avião atingindo a primeira torre. Ele correu para o local para ajudar com as operações de resgate e foi morto quando uma das torres desabou. Ele era o único oficial de folga morto no atentado.
4. Em 11/09, após o primeiro avião atingir a Torre Norte, as pessoas na Torre Sul queriam sair, mas foram aconselhadas por um anúncio a ficar em suas mesas. Os que tentaram sair de qualquer maneira foram afastados pela segurança no prédio. Cerca de 1.120 deles morreram.
5. A rainha da Inglaterra autorizou os Coldstream Guards a quebrar o protocolo e tocar o hino nacional dos Estados Unidos durante a troca da guarda, dando algum conforto para os americanos retidos em Londres devido ao fechamento dos aeroportos. 
6. Cães de resgate encontraram tão poucas pessoas vivas que acabaram ficando estressados. Voluntários tiveram que fingir estar entre os destroços para manter os cães animados.

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Geografia ambiental

A Geografia Ambiental interessa-se pelos estudos acerca do meio ambiente e da preservação da natureza, configurando-se como uma área essencialmente interdisciplinar.


Geografia ambiental 
A Geografia Ambiental também é uma forma de promoção da educação ambiental

Geografia Ambiental é a área dos estudos geográficos que se preocupa em compreender a ação do homem sobre a natureza, produzindo o seu meio de vivência e a sua transformação. Nesse sentido, também é objetivo desse ramo do saber o conhecimento a respeito das consequências dessas ações antrópicas e dos efeitos da natureza sobre as atividades socioespaciais.
A principal ênfase dos estudos ambientais na Geografia refere-se aos temas concernentes à degradação e aos impactos ambientais, além do conjunto de medidas possíveis para conservar os elementos da natureza, mantendo uma interdisciplinaridade com outras áreas do conhecimento, como a Biologia, a Geologia, a Economia, a História e muitas outras.
Nesse sentido, o principal cerne de estudos é o meio ambiente e as suas formas de preservação. Entende-se por meio ambiente o espaço que reúne todas as coisas vivas e não vivas, possuindo relações diretas com os ecossistemas e também com as sociedades. Com isso, fala-se que existe o ambiente natural, aquele constituído sem a intervenção humana, e o ambiente antropizado, aquele que é gerido no âmbito das práticas sociais.
De um modo geral, é possível crer que o mundo e os fenômenos que nele se manifestam são resultados do equilíbrio entre os mais diversos eventos. Desse modo, alterar o equilíbrio pode trazer consequências severas para o meio ambiente, de forma que se tornam preocupantes determinadas ações humanas, como o desmatamento, a poluição e a alteração da dinâmica dos ecossistemas.
Nesta seção você encontrará uma gama variada de textos sobre o meio ambiente, incluindo temas como o efeito estufa, os diversos tipos de poluição, o debate sobre o aquecimento global, as condições de preservação e recuperação dos biomas, as conferências e ações para a resolução de problemas ambientais e climáticos, entre outros.

Os mistérios do planeta Terra


Os mistérios do planeta Terra 
As montanhas são formadas a partir de energias contidas no interior da Terra.

O planeta Terra é o único que abriga vida, pelo menos é o que sabemos até o presente momento. Entre todos os planetas do sistema solar a Terra é a que se encontra em uma posição equilibrada em relação à proximidade com o Sol, que não é muito próxima e nem muito distante, pois se fosse perto demais as temperaturas seriam muito elevadas, ou se muito distante teríamos uma temperatura extremamente baixa, ambas as situações impediriam a proliferação de vidas. 

Outra particularidade decorrente ao aspecto apresentado é a existência de água no estado líquido, entretanto, a Terra tem partes conhecidas, mas não com informações precisas, como é o caso do interior do planeta. 

A partir da curiosidade humana e das pesquisas são realizados monitoramentos do centro do planeta por meio de sondas sísmicas e campos magnéticos, assim foi constatado que a Terra possui três camadas: a crosta, o manto e o núcleo. 

As camadas interiores de nosso planeta concentram uma enorme quantidade de energia que pode ser percebida pelo homem quando afloram à superfície em forma de erupções vulcânicas e abalos sísmicos, incluindo a direta influência na constituição das montanhas e dos minerais preciosos. 

Apesar da aparência estática que a Terra possui, ela é dinâmica e cheia de energia, o que faz com que seja um planeta majestoso e misterioso, em razão das coisas que o homem ainda desconhece.

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Confira as paisagens mais surreais do planeta

Terra está cheia de paisagens bizarras. Algumas são formações de terra moldadas ao longo de milhares de anos, enquanto outras são criações feitas pelo homem que alteraram o planeta de forma estranha. A partir de dois lagos salgados de cor rosa, para uma estrutura conhecida como o Eye of the Sahara, aqui estão 8 paisagens que são tão incríveis, que é difícil acreditar que elas são reais.

Perto da cidade de Torrevieja, na Espanha existem dois lagos salgados de cor rosa, chamado Las Salinas de Torrevieja. A cor é proveniente de algas que liberam um pigmento vermelho sob certas condições.
pink
Em Genebra, na Suíça os viajantes podem testemunhar a visão majestosa de dois rios se colidindo uns com os outros. O rio Rhone começa no Lago Lehman, enquanto o Rio Arve é alimentado por geleiras do vale de Chamonix.
sds

Danakil, no nordeste da Etiópia, é um dos lugares mais quentes do planeta, com temperaturas chegando a 62 graus Celsius.
rskfj
Os terraços de arroz da província chinesa de Yunnan, está esculpida em uma encosta. Diferentes tipos de vegetação deixam a paisagem com cores alternadas.
the-rice-terraces-of-chinas-yunnan-province-are-carved-into-the-hillside-different-types-of-vegetation-lend-the-landscape-its-alternating-hues
Claro que não podia faltar os incríveis Lençóis Maranhenses, essas belíssimas dunas de areia estão localizadas no nordeste do Brasil. Esses vales são preenchidos com água durante a estação chuvosa.
kafjiusywer
Durante a estação chuvosa, o Salar de Uyuni, na Bolívia estão cobertos de uma fina camada de água, criando reflexões surreais do céu.
ggkoei
Localizado em Utah, o Bryce Canyon National Park é o lar de estruturas geológicas de cores vivas.
fkdkfdskfdkg
A Estrutura de Richat, também conhecida como o Eye of the Sahara, permanece como um grande alvo no meio do deserto do Saara. Com um diâmetro que se estende por quase 48 km.
dskfsd


Veja mais aqui http://climatologiageografica.com.br/confira-as-paisagens-mais-surreais-do-planeta/#ixzz48Y1oYhoW

NASA descobre mais de 1.000 planetas e 9 deles podem sustentar vida



A NASA deu um salto pra frente na busca de vida em outros planetas após a maior descoberta já feita pela agência espacial norte-americana. O telescópio espacial Kepler permitiu a identificação de 1.284 novos planetas fora do nosso sistema solar, o número, o maior até agora, dobra o número de planetas existentes além do sistema solar.
Isso nos dá uma nova esperança de que lá fora, em algum lugar, ao redor de um Sol parecido com o nosso, podemos descobrir uma nova Terra.”, diz Ellen Stofan da NASA para a revista The Astrophysical Journal.
A NASA relata que dos mais de 1.000 novos planetas, 550 deles poderiam ser rochosos, como a Terra, e 9 deles orbitam nas zonas habitáveis das suas respectivas estrelas para que pudessem suportar a vida.
Kepler, o caçador de planetas incansável
Com os dados do Kepler, incluindo um catálogo de 4.305 potenciais mundos, os astrônomos determinaram que 1.284 deles têm mais de 99% de chance de serem realmente planetas. Além disso, 1.327 outros mundos também poderiam ser planetas, mas não podemos confirmar isso porque eles não atingem os requisitos mínimos para serem planetas. Os 707 mundos restantes poderiam representar um outro tipo de objeto astrofísico que exige uma investigação mais aprofundada.
Kepler, o caçador de planetas (lançado em 2009), é novamente o protagonista desta descoberta:
Graças ao Kepler e a comunidade de pesquisadores, sabemos agora que podem haver mais planetas do que estrelas. E esse conhecimento vai ajudar a definir futuras missões que nos levam mais perto de descobrir se estamos sozinhos no universo.”, disse Paul Hertz, diretor da Divisão de Astrofísica da NASA.
Com estes 9 planetas, o número de candidatos para mundos habitáveis localizados graças ao Kepler, sobe para 21. Em 2018, o Kepler vai se aposentar e será substituído pelo Telescópio Espacial James Webb (de maior alcance e que será mandado para mais longe da Terra) que terá a ajuda de um instrumento muito mais avançado: o Transiting Exoplanet Survey Satellite

segunda-feira, 2 de maio de 2016

2015 foi oficialmente o ano mais quente já registrado


As temperaturas de superfície da Terra estabeleceram um novo recorde no ano passado, sendo a maior desde que os registros começaram em 1880. Análises separadas pela NASA e pela Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), revelam que a temperatura média global quebrou o recorde anterior – fixado em 2014 – com um aumento de 0,13 graus Celsius.


“As mudanças climáticas é o desafio de nossa geração, e o trabalho vital da NASA sobre esta importante questão afeta cada pessoa na Terra”, disse o administrador da NASA, Charles Bolden. “O anúncio de hoje não só ressalta como a situação está crítica, mas também é um ponto de dados chave que devem fazer os políticos  tomarem conhecimento do que está acontecendo – agora é a hora de agir sobre o clima”, concluiu ele.
Os dados da NASA são provenientes de 6.300 estações meteorológicas localizadas em todo o mundo, além de uma série de sistemas navais baseados em boias de medições da temperatura do mar e centros de pesquisa estacionadas na Antártida. Os cálculos resultantes de todos estes pontos de observação fornecem uma estimativa da diferença de temperatura média global a partir de um período de referência de 1951 à 1980.
A NASA fez a seguinte animação, que mostra o mundo lentamente ficando cada vez mais quente ao longo dos últimos 135 anos:


Veja mais aqui http://climatologiageografica.com.br/2015-foi-oficialmente-o-ano-mais-quente-ja-registrado/#ixzz47VDpjfMu

Conheça o trem que levita e é mais rápido que um avião

A tecnologia já nos fez conhecer o trem Maglev, que é um trem que não toca os trilhos e levita sobre eles por causa de uma tecnologia que usa magnetismo.

Esse Maglev realmente alcança uma boa velocidade para a locomoção, porém, a Força Aérea dos Estados Unidos resolveu mostrar para o mundo um modelo baseado no Maglev que é mais rápido que um avião!
O tal trem também usa um sistema de magnetismo e outro de elevação a base de hélio líquido, tais sistemas que foram capazes de fazer o modelo chegar a uma velocidade de 1018 quilômetros por hora!
Um avião comercial consegue alcançar a marca de 900 quilômetros por hora, ou seja, este novo modelo baseado no Maglev consegue ser 118 quilômetros mais rápido que um avião!
Mas como essa máquina funciona?
Bem, o veículo usa pequenos foguetes propulsores. Já o hélio líquido ajuda os imãs da máquina a se manterem frios, assim mantendo a estabilidade do trem.
A grande surpresa, no entanto, é que o veículo consegue alcançar tal velocidade em curtas distâncias, já que o teste feito usou uma rota de apenas 640 metros.
Claro, devemos levar em conta que o teste foi feito sem passageiros, isto é, o veículo só precisou lidar com o seu próprio peso.


Veja mais aqui http://climatologiageografica.com.br/conheca-o-trem-que-levita-e-e-mais-rapido-que-um-aviao/#ixzz47VAzEjwk

sexta-feira, 4 de março de 2016

As melhores paisagens do Brasil para visitar antes de morrer

Parque nacional do Tumucumaque, Amapá

O Parque Nacional do Tumucumaque está situado no noroeste do Brasil no interior do estado do Amazona. É limitado a norte pela Guiana Francesa e Suriname. Foi declarado um parque nacional em 23 de agosto de 2002, pelo Governo do Brasil. Possui uma área de 38.874 quilômetros quadrados, tornando-se o maior parque nacional da floresta tropical do mundo e maior do que a Bélgica.
Parque Nacional do Jaú, Amazonas

O Parque Nacional do Jaú está localizado no estado do Amazonas. É a maior reserva florestal da América do Sul, cobrindo uma área superior a 5,6 milhões de hectares (23.000 km²). A entrada no parque é restrita; permissão expressa do governo brasileiro é obrigado a entrar na reserva. O parque é conhecido como um bom exemplo de conservação da floresta tropical na Amazônia. Abriga Jaguars, peixes-boi da Amazônia, golfinhos, e numerosas outras espécies de animais e plantas.
Parque Nacional do Juruena, Amazonas / Mato Grosso

Parque Nacional do Juruena, declarada em 2006, é o terceiro maior parque nacional do Brasil. Ele está localizado ao longo do rio Juruena, no norte do estado do Mato Grosso. O parque protege muitas espécies ameaçadas de extinção, incluindo o Jaguar, lontra gigante e harpia.

Astronauta voltará para a Terra depois de um ano no espaço


O astronauta Scott Kelly vai voltar da Estação Espacial Internacional, depois de ter passado 340 dias consecutivos em órbita. Ele estabeleceu o novo recorde americano em dias consecutivos passados ​​no espaço, já que sua missão de Kelly é duas vezes maior que o tempo médio de permanência na ISS, e espera-se que ela possa ajudar a entender certos problemas que os astronautas possam vivenciar nas futuras missões a Marte.


Um dos maiores desafios de enviar seres humanos a Marte é os efeitos prejudiciais que a microgravidade e a radiação fazem sobre o corpo durante um longo período de tempo. Nosso corpo é adequado para viver com a gravidade e atmosfera da Terra. Para enviar os astronautas com segurança a Marte, vamos precisar de soluções para estes problemas, e as missões pioneiras de Kelly são cruciais para ajudar os pesquisadores a resolve-los.
Kelly é um candidato ideal para este estudo, já que ele tem um gêmeo idêntico, Mark Kelly, um astronauta aposentado. Fazendo comparações entre seus corpos, os cientistas serão capazes de entender melhor como a microgravidade muda os astronautas ao longo do tempo. Nós já sabemos que os astronautas perdem 1,5 por cento da sua massa óssea por mês. Não só isso, mas os seus músculos e sua visão são comprometidos. O problema de visão é apenas um resultado de como a gravidade afeta os fluidos no corpo humano. Enquanto na ISS, Kelly usava um tipo especial de calças, que puxa o fluido de volta para baixo em direção aos pés.


Veja mais aqui http://climatologiageografica.com.br/astronauta-voltara-para-a-terra-depois-de-um-ano-no-espaco/#ixzz41yeJUnKI

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

10 monstros do passado que você vai agradecer por estarem extintos

Os tempos pré-históricos continham alguns dos maiores e mais terríveis predadores que já vaguearam pela Terra. Apesar dos estilos diferentes de caça, cada um desses predadores compartilhavam uma característica comum: eles reinavam como um dos melhores caçadores de seu tempo.
Gorgonopsia
Esta criatura ganhou alguma popularidade recentemente graças a uma série britânica chamada “Primeval”, onde foi o primeiro monstro a aparecer. Embora na vida real esses monstros fossem um pouco menores do que na versão para a TV, eles podiam atingir até 6 metros de comprimento, e eram os predadores dominantes durante o período Permiano, antes dos dinossauros e seus parentes assumirem. Esses animais tinham um conjunto de mortais dentes-de-sabre que eram úteis para caçar alguns dos maiores herbívoros da época.
Ave do terror, ou Phorusrhacidae
Foram os maiores predadores na América do Sul e partes da América do Norte durante os períodos Mioceno, Plioceno e Pleistoceno, antes que fossem substituídos por grandes felinos e outros mamíferos carnívoros. Esses animais eram incapazes de voar, mas podiam correr muito rápido (tão rápido como um leopardo, de acordo com alguns cientistas) E eram muito grandes; a maior espécie podia atingir até 3 metros de altura e pesar até meia tonelada. Sua arma principal era a sua cabeça, que podia ter até 1 metro de comprimento, o que lhes permitia engolir presas tão grandes como um cão de grande porte de uma vez! No entanto, essas aves podiam matar e devorar presas muito maiores do que um cão, incluindo cavalos, camelos, etc.
Madtsoia
A madtsoia seria o pior pesadelo de qualquer pessoa com fobia de cobras. Apesar de apenas restos fragmentários serem conhecidos, afirma-se que esse monstro atingia 15-20 metros de comprimento! Esta criatura surgiu no período Cretáceo e, possivelmente, jantava dinossauros. Era semelhante a jibóias e pítons de hoje, que não são venenosas, mas apertam suas vítimas até a morte usando sua força muscular imensa. A madtsoia era um predador tão bem sucedido que conseguiu sobreviver à extinção que dizimou os dinossauros e outros animais, mas finalmente foi extinta cerca de 45 milhões de anos atrás.
Purussaurus
O purussaurus era um jacaré gigantesco que viveu no que é hoje conhecido como a Floresta Amazônica. 8 milhões de anos atrás, a região era na verdade um grande mar onde vivia crocodilos, gharials, baleias de água doce, roedores gigantes e enormes tartarugas. O purussaurus era o maior predador desse mar, e com razão; com 12-15 metros de comprimento, talvez mais, era um dos maiores crocodilianos que já viveu no planeta.
Entelodontes
Embora alguns porcos e javalis  hoje sejam conhecidos por comer carne de vez em quando, eles são basicamente vegetarianos. Por outro lado, o Entelodonte, um porco pré-histórico, era um carnívoro em tempo integral e, possivelmente, um dos mais monstruosos mamíferos que já existiu. De pé sobre as quatro patas, esta besta era tão alta quanto um homem, e tinha uma imensa cabeça armada com mandíbulas poderosas e dentes afiados. As suas marcas de mordida sugerem que ele lutava ferozmente com sua própria espécie, e é mesmo possível que os Entelodontes fossem canibais. Entelodons eram animais muito bem sucedidos, existentes por cerca de 9 milhões de anos.
Azhdarchid
O Azhdarchids era uma espécie de pterossauro (mais popularmente conhecido como pterodáctilo) que incluía as maiores criaturas voadoras. Alguns deles tinham uma envergadura de 12 a 15 metros, tornando-os tão grandes quanto um pequeno avião. Mas o que tornava os Azhdarchids realmente estranhos eram as suas proporções corporais; eles tinham pernas, pescoços e bicos ridiculamente longos. Os cientistas acreditam que eles não caçavam no ar, mas em vez disso matavam qualquer animal  que podiam engolir em terra.
Pulmonoscorpius
Esta é de longe a mais pequena criatura da lista, mas ainda assim causaria histeria, e talvez até mesmo alguns ataques cardíacos, se existisse hoje. Era muito semelhante aos escorpiões modernos, mas podiam atingir até um metro de comprimento, talvez mais, e estava armado com garras afiadas e um ferrão venenoso. Claro, nós não sabemos o quão tóxico seu veneno era, mas é provável que fosse mortal.
Xenosmilus
Possivelmente o mais terrível felino que já existiu. Os restos desse animal foram encontrados recentemente na Flórida junto com os restos de muitos queixadas gigantes (semelhantes a porcos selvagens) que eram presas dele. Em vez de estrangular a presa ou quebrar seu pescoço como leões fazem, os xenosmilus agiam mais como um tubarão ou um dinossauro carnívoro, mordendo um pedaço enorme de carne e causando uma perda maciça de sangue e choque em questão de segundos. Desde que nós não sabemos exatamente quando os xenosmilus foram extintos, não podemos dizer se os seres humanos já se encontraram ou foram presas desse felino.
Megalodon
Este é um monstro pré-histórico bastante conhecido, mas é tão grande e assustador que merece estar nesta lista. O megalodon era um tubarão gigante, intimamente relacionado aos grandes tubarões brancos de hoje. Podia atingir até 20 metros de comprimento e pesar até 60 toneladas, sendo quase 6 vezes maior do que o Tyrannosaurus rex! Obviamente, a única coisa no mar grande o suficiente para alimentar o Megalodon eram as baleias, principal presa deles. Embora muitas pessoas gostem de imaginar encontros entre o Megalodon e o T-Rex, ou répteis marinhos semelhantes aos dinossauros, a verdade é que o Megalodon apareceu muito depois da extinção de tais criaturas, e não foi visto vivo por seres humanos, embora ainda estivesse perambulando pelas oceanos quando nossos parentes australopitecíneos deram seus primeiros passos na selva.
Espinossauro
Os restos deste enorme predador foram encontrados no Egito em 1915. No entanto, os fósseis foram, infelizmente, destruídos em um bombardeio durante a Segunda Guerra Mundial, o que dificultou muitos estudos posteriores. Recentemente, no entanto, novos fósseis foram encontrados, e o espinossauro foi finalmente declarado o maior dinossauro carnívoro de todos os tempos. Esta besta podia atingir até 17 ou 18 metros de comprimento e pesar até 10 toneladas. Seu focinho semelhante ao de crocodilo sugere que passava um longo tempo na água e, possivelmente, comia não só peixes, mas também crocodilos, tartarugas gigantes, e qualquer dinossauro azarado que cruzasse seu caminho. Apesar de o T-Rex provavelmente ser o monstro pré-histórico mais popular de todos os tempos, o Espinossauro continua sendo o maior predador que já andou pela Terra… que conhecemos. 

Música na escola: entenda a importância no processo de ensino-aprendizagem / Colégio Estadual Dona Guiomar Barreto Meira

Uma das formas de estimular o desenvolvimento de alunos no processo metodológico é por meio da introdução da música na escola. Isso p...