sexta-feira, 4 de março de 2016

As melhores paisagens do Brasil para visitar antes de morrer

Parque nacional do Tumucumaque, Amapá

O Parque Nacional do Tumucumaque está situado no noroeste do Brasil no interior do estado do Amazona. É limitado a norte pela Guiana Francesa e Suriname. Foi declarado um parque nacional em 23 de agosto de 2002, pelo Governo do Brasil. Possui uma área de 38.874 quilômetros quadrados, tornando-se o maior parque nacional da floresta tropical do mundo e maior do que a Bélgica.
Parque Nacional do Jaú, Amazonas

O Parque Nacional do Jaú está localizado no estado do Amazonas. É a maior reserva florestal da América do Sul, cobrindo uma área superior a 5,6 milhões de hectares (23.000 km²). A entrada no parque é restrita; permissão expressa do governo brasileiro é obrigado a entrar na reserva. O parque é conhecido como um bom exemplo de conservação da floresta tropical na Amazônia. Abriga Jaguars, peixes-boi da Amazônia, golfinhos, e numerosas outras espécies de animais e plantas.
Parque Nacional do Juruena, Amazonas / Mato Grosso

Parque Nacional do Juruena, declarada em 2006, é o terceiro maior parque nacional do Brasil. Ele está localizado ao longo do rio Juruena, no norte do estado do Mato Grosso. O parque protege muitas espécies ameaçadas de extinção, incluindo o Jaguar, lontra gigante e harpia.

Astronauta voltará para a Terra depois de um ano no espaço


O astronauta Scott Kelly vai voltar da Estação Espacial Internacional, depois de ter passado 340 dias consecutivos em órbita. Ele estabeleceu o novo recorde americano em dias consecutivos passados ​​no espaço, já que sua missão de Kelly é duas vezes maior que o tempo médio de permanência na ISS, e espera-se que ela possa ajudar a entender certos problemas que os astronautas possam vivenciar nas futuras missões a Marte.


Um dos maiores desafios de enviar seres humanos a Marte é os efeitos prejudiciais que a microgravidade e a radiação fazem sobre o corpo durante um longo período de tempo. Nosso corpo é adequado para viver com a gravidade e atmosfera da Terra. Para enviar os astronautas com segurança a Marte, vamos precisar de soluções para estes problemas, e as missões pioneiras de Kelly são cruciais para ajudar os pesquisadores a resolve-los.
Kelly é um candidato ideal para este estudo, já que ele tem um gêmeo idêntico, Mark Kelly, um astronauta aposentado. Fazendo comparações entre seus corpos, os cientistas serão capazes de entender melhor como a microgravidade muda os astronautas ao longo do tempo. Nós já sabemos que os astronautas perdem 1,5 por cento da sua massa óssea por mês. Não só isso, mas os seus músculos e sua visão são comprometidos. O problema de visão é apenas um resultado de como a gravidade afeta os fluidos no corpo humano. Enquanto na ISS, Kelly usava um tipo especial de calças, que puxa o fluido de volta para baixo em direção aos pés.


Veja mais aqui http://climatologiageografica.com.br/astronauta-voltara-para-a-terra-depois-de-um-ano-no-espaco/#ixzz41yeJUnKI

Transformae - Colégio Estadual Dona Guiomar Barreto Meira

Com arte e cultura, virada educacional movimenta escolas estaduais “Tomando Partido Pela Es...